keyboard_backspace

Página Inicial

Cidades

Balneário Camboriú assume gestão de praias

Atualmente, a gestão pertence à União. A finalidade do termo, assinado pelo prefeito Fabrício Oliveira, é estabelecer condições para uma melhor gestão dos espaços litorâneos, orientada para o uso racional desses territórios

A Prefeitura de Balneário Camboriú assinou nesta terça-feira, 22, um termo de adesão para assumir a gestão das praias localizadas no Município. Atualmente, a gestão pertence à União. A finalidade do termo, assinado pelo prefeito Fabrício Oliveira, é estabelecer condições para uma melhor gestão dos espaços litorâneos, orientada para o uso racional desses territórios. “A gestão das praias dará condições do município ordenar e fiscalizar o assunto”, disse o prefeito, que entregará o termo nos próximos dias no Serviço de Patrimônio da União (SPU).

Em julho, o Governo Federal publicou a Portaria nº 113, a qual aprova o modelo do termo de adesão que transfere às Prefeituras litorâneas a responsabilidade pela gestão das praias marítimas urbanas por 20 anos, com possibilidade de prorrogação.

Entre os deveres do Município, estão o de garantir que as praias cumpram sua função socioambiental e o de fiscalizar a utilização desses espaços. Já a União, por intermédio da Secretaria do Patrimônio da União (SPU), tem como uma das obrigações disponibilizar corpo técnico apto a orientar a elaboração ou atualização do Plano de Gestão Integrada da Orla.

O termo autoriza o município a realizar ou contratar obras necessárias à implementação de infraestrutura urbana, turística ou de interesse social. Apenas nos casos em que houver alteração que possa modificar permanentemente às praias, o Município deve solicitar aprovação prévia da SPU. “Com a transferência de gestão, o município definirá o que pode ou não ser feito nas praias”, diz o secretário do Meio Ambiente, Luiz Henrique Gevaerd.

 De acordo com o procurador-geral do Município, José Galvani Alberton, a transferência significa que Balneário Camboriú vai ter o controle da disciplina urbana das praias. “O município vai poder definir com critérios e planejamento o que poderá ser feito nesses espaços, sem desconsiderar a legislação federal e a possibilidade de intervenção da União. As ações vão ter de estar de acordo com a política de ocupação urbana local”, comenta o procurador.

 A assinatura do termo foi o primeiro passo para a transferência de gestão, que ainda não está concretizada e depende de análise da SPU. A próxima etapa será uma reunião, prevista para setembro, entre a Secretaria do Meio Ambiente (Semam) e a Procuradoria-Geral da Prefeitura com a SPU.

Cidades

Prefeitura de Florianópolis decreta situação de emergência após chuvas

Segundo informações da Defesa Civil, foram mais de 30 de ocorrências

Cidades

Mãe e filha morrem durante deslizamento em Florianópolis

Os bombeiros ainda trabalham no atendimento da ocorrência na tarde deste domingo, mas já confirmaram que os dois corpos foram encontrados

Cidades

Surfista é atacado por animal marinho em Navegantes

Não é possível afirmar qual animal marinho atacou o surfista

Cidades

Chuva forte causa estragos em Florianópolis e interrompe o trânsito da SC-401

Todas as equipes da prefeitura trabalham nas ruas neste domungo (24)

Cidades

Gor resgatada cachorro vítima de maus-tratos em Itapema

O caso foi encaminhado para a Polícia Civil para que seja apurado os fatos e o proprietário seja punido conforme prevê o Art. 32 da Lei 9605/98

Mais notícias