keyboard_backspace

Página Inicial

Política

Acompanhe a votação do Impeachment do governador afastado Carlos Moisés

O tribunal é composto por 10 julgadores (cinco deputados e cinco desembargadores), presididos pelo desembargador Ricardo Roesler, que também é o presidente do Tribunal de Justiça de Santa Catarina (TJSC)

X
Arquivo/Rodolfo Espínola / Agência AL

O Tribunal Especial de Julgamento realiza nesta sexta-feira (07) a sessão de julgamento do governador afastado Carlos Moisés da Silva (PSL) no impeachment referente ao caso dos respiradores. A sessão ocorrerá por meio de videoconferência, em função das restrições impostas pela pandemia da Covid-19, com transmissão ao vivo pela TVAL.

O tribunal é composto por 10 julgadores (cinco deputados e cinco desembargadores), presididos pelo desembargador Ricardo Roesler, que também é o presidente do Tribunal de Justiça de Santa Catarina (TJSC). Integram o colegiado os deputados Laércio Schuster (PSB), Valdir Cobalchini (MDB), Fabiano da Luz (PT), Marcos Vieira (PSDB) e José Milton Scheffer (PP), além dos desembargadores Luiz Zanelato, Sônia Maria Schmidt, Rosane Portela Wolff (que é a relatora do processo), Luiz Antônio Fornerolli e Roberto Lucas Pacheco.

Moisés será julgado pela suposta prática de crime de responsabilidade na aquisição fraudulenta dos 200 respiradores artificiais junto à empresa Veigamed, em abril do ano passado, com pagamento antecipado de R$ 33 milhões. Os equipamentos nunca foram entregues ao Estado e apenas parte do dinheiro pago por eles foi recuperado.

De acordo com a Lei Federal 1.079/1950, conhecida como Lei do Impeachment, Moisés teria cometido dois crimes de responsabilidade: ordenado despesas não autorizadas por lei ou sem observância das prescrições legais relativas às normas (artigo 11, item 1) e procedido de modo incompatível com a dignidade, a honra e o decoro do cargo (artigo 9º, item 7).

Para que o governador seja definitivamente afastado do cargo, é necessário que no mínimo sete (2/3) dos 10 julgadores do tribunal considerem que ele teve responsabilidade pela compra dos respiradores. Neste caso, além de ser destituído do cargo, ele também ficará inabilitado para o exercício da função pública por até cinco anos, conforme o artigo 78 da Lei 1.079/1950.

Se o número de votos pela condenação for seis ou menos, Moisés será absolvido e retornará imediatamente ao cargo de governador. Ele está afastado da chefia do Executivo desde 30 de março em virtude da aprovação, por 6 votos a 4, em sessão no dia 26 de março, do relatório que recomendou a instauração do processo de impeachment no caso dos respiradores.

Fonte: Visor Notícias

Política

Vereador Kaká garante mais de dois milhões em emendas para Balneário Camboriú

As seis emendas parlamentares, chegam ao total de R$ 2.184,386,00

Política

A disputa dos partidos pela filiação de Jair Bolsonaro

Leia na Coluna Esplanada de hoje direto de Brasília (10)

Política

Governador João Doria toma banho de sol em hotel e foto é criticada nas redes sociais

Governador foi flagrado sem máscara no hotel e está sendo criticado na web

Política

Governador visita áreas atingidas por tornado e repassa recursos para abertura de leitos de UTI

O governador Carlos Moisés cumpriu agenda em Campos Novos nesta sexta-feira, 4, para vistoriar as áreas atingidas pelo tornado do último fim de semana e realizar um repasse de R$ 1,5 milhão para o Hospital […]

Mais notícias

Segurança

Polícia Civil prende jovens que arrancam coração de homem ainda vivo e gravam vídeos

Jovens arrancaram o coração da vítima e ainda filmaram toda a ação

Esportes

Presidente Bolsonaro assiste jogo do Brasil usando camiseta do Brusque

Foto foi publicada por ele nas redes sociais. Internautas repercutiram a imagem no Twitter