keyboard_backspace

Página Inicial

Cidades

Preço da cesta básica cai em Itajaí após duas altas consecutivas

A carne foi um dos itens que mais contribuiu para a baixa no custo da cesta

 

Depois de duas altas seguidas, o preço da cesta básica caiu 1,38% em setembro comparado ao mês anterior, passando de R$355,51 em agosto para R$350,59 em setembro. Apesar da redução no custo total, houve mais produtos que aumentaram do que reduziram o preço. Além disso, em 2018, a cesta básica já acumula elevação de 10,80%. Os dados são do Projeto Cesta Básica Alimentar da Universidade do Vale do Itajaí (Univali), que elabora o indicador com monitoramento da Uni Júnior, a partir de pesquisa realizada em seis supermercados da cidade.

 

Do painel de 13 produtos analisados, seis contribuíram para a queda, foram eles: a banana (10,95%); a batata (9,11%); o leite LV (7,11%); a carne (6,05%); o café em pó (4,38%); e o açúcar (1,02%). A carne foi um dos itens que mais contribuiu para a baixa no custo da cesta, isso porque ela tem o maior peso sobre o custo total da cesta básica, representando atualmente 36,13%, seguido do pão (16,61%) e do tomate (9,73%).

Apesar da diminuição no custo total da cesta, os sete produtos restantes do painel apresentaram alta de preço: o feijão preto (15,23%); o tomate (12,54%); o arroz (6,58%); o óleo de soja (3,68%); a manteiga (3,07%); a farinha de trigo (1,50%); e o pão francês (1,19%).

Neste ano, os produtos que mais aumentaram de preço foram o pão (46,36%) e a farinha de trigo (38,70%). Já a batata (27,06%) e a banana (0,33%) são os únicos produtos que estão mais baratos neste ano, se comparado a 2017. Na comparação de preços entre o mesmo período (setembro) de 2018 e 2017, o custo total da cesta está 5,83% superior, sendo que oito itens estão mais caros, com destaque para a manteiga que teve aumento acumulado de 36,74%.

O professor Jairo Romeu Ferracioli, economista e professor responsável pelo projeto, afirma que para os próximos meses os preços dependerão novamente das condições climáticas e do preço do petróleo no mercado internacional, além da variação cambial no Brasil, que, por sua vez, depende da variável política. “Os preços tendem a ficar mais próximos da situação anterior à greve dos caminhoneiros. Porém, o desemprego continua bastante elevado e isso significa queda na renda do trabalhador, pressionando os preços para baixo”, explica.

Poder de compra do trabalhador

Com esta queda, o poder de compra do trabalhador assalariado em relação a alimentos básicos teve uma ligeira melhora. O custo da cesta básica sobre o salário mínimo passou de 37,27% em agosto para R$36,75% em setembro, ainda acima da referência ideal de 33,34%. Em termos de horas de trabalho para aquisição da cesta são necessárias 80 horas e 50 minutos de um total de 220 horas mensais.

Experimente um jeito prático de se informar: tenha o aplicativo do Visor Notícias no seu celular. Com ele, você vai ter acesso rápido a todos os nossos conteúdos sempre que quiser. É simples, intuitivo e gratuito!

Cidades

Obras da ligação entre os bairros Tabuleiro e Várzea são iniciadas

Solenidade contou com a presença de diversas autoridades

Cidades

Prefeito de São José vistoria obras do Centro de Educação Infantil do bairro Potecas

Com mais de 1.300m², a unidade terá capacidade para atender até 376 crianças em educação infantil e pré-escola

Cidades

Uniedu: Governo do Estado concede 31 mil bolsas universitárias, recorde para o primeiro semestre

O investimento do Governo do Estado para a concessão de bolsas universitárias em 2022 também é um recorde

Cidades

Termina greve dos servidores de Florianópolis, após mais de uma semana

Trabalhadores voltam aos postos imediatamente. Greve começou em 15 de junho.

Cidades

Pode faltar água em Porto Belo devido as obras de drenagem

O abastecimento das Ruas Hermógenes da Silva, Jacob Pereira Cruz, Antônio Stadler e Morro do Moreira está comprometido devido a esta manutenção

Mais notícias

Política

Bolsonaro deve exonerar presidente da Caixa após denúncias de assédio

Bolsonaro disse a Pedro Guimarães que denúncias de assédio são ‘inadmissíveis’, segundo aliados

Geral

Pais pedem demissão de professora: ‘Seu corpo distrai os alunos’

O perfil na internet da educadora também tem causado polemica devido a fotos ousadas