keyboard_backspace

Página Inicial

Política

No Centro de Eventos de Balneário Camboriú, governador confirma concessão do empreendimento

O governador Carlos Moisés visitou as instalações do Centro de Eventos de Balneário Camboriú no começo da noite desta quinta-feira (22) e confirmou que os envelopes do processo de concessão devem ser abertos no dia […]

X
Divulgação

O governador Carlos Moisés visitou as instalações do Centro de Eventos de Balneário Camboriú no começo da noite desta quinta-feira (22) e confirmou que os envelopes do processo de concessão devem ser abertos no dia 24 de novembro, quando será conhecida a empresa que fará a gestão do espaço pelos próximos 20 anos. As obras da estrutura estão 98% concluídas e devem ser finalizadas até o fim deste ano.

“Nosso objetivo é esse: que a obra, que precisou passar por alguns ajustes no seu projeto original, esteja concluída para que a melhor oferta de outorga seja concedida. Balneário Camboriú e região tem um potencial por si na questão turística”, afirmou o governador após a visita.

O presidente da Santur, Leandro ‘Mané’ Ferrari, destacou a interação com o trade turístico de Balneário Camboriú para fazer os ajustes necessários no edital de concessão, e lembrou que o processo precisou ser paralisado por conta da pandemia de Covid-19.  Ferrari afirmou ainda que o Centro de Eventos catarinense será o melhor do Sul, com alta atratividade.

“Nós pudemos ver hoje o quanto essa obra avançou, mesmo em tempos de pandemia. Foram necessários diversos ajustes, que estão sendo providenciados para que esse espaço tenha o seu melhor aproveitamento ao longo do tempo. Fizemos um diálogo intenso com o trade turístico local e acreditamos que o futuro será de muito progresso não só para Balneário Camboriú, mas para todo o Estado de Santa Catarina”, aposta Ferrari.

Até o momento, foram investidos aproximadamente R$ 139 milhões na construção do espaço, que poderá comportar até 25 mil pessoas. Os recursos vieram dos governos federal, estadual e municipal. Na opinião do presidente do Conselho Municipal de Turismo de Balneário Camboriú, Osni Maciel Junior, houve um acerto por parte da atual gestão ao trazer o trade turístico para o centro das discussões da modelagem de concessão.

“O presidente Mané Ferrari percebeu que precisava haver a participação do trade turístico. O governador Carlos Moisés é o primeiro governador a permitir que haja essa interação. Em meio a uma pandemia, foi preciso fazer a suspensão do processo de concessão, e o trade foi chamado a ter voz nessa comissão criada, com a presença da Santur, do Conselho Municipal de Turismo, da Secretaria Municipal de Turismo, da SCPar e da PGE. Foi muito satisfatória essa decisão para participação nas decisões”, conta Junior.

Também acompanharam a visita ao Centro de Eventos de Balneário os secretários estaduais da Infraestrutura e Mobilidade, Thiago Vieira, da Integridade e Governança, Naiara Augusto, além do secretário municipal de Turismo, Valdir Walendowsky, e representantes do trade turístico local.

Fonte: Visor Notícias

Política

Moisés é absolvido em julgamento e deve voltar ao cargo de governador em Santa Catarina

Por seis votos contrários ao afastamento, o governador volta ao cargo no Estado

Política

AO VIVO: Acompanhe a votação que decide o futuro de Carlos Moisés

O Tribunal Especial de Julgamento vota o primeiro pedido de impeachment contra o governador afastado Carlos Moisés da Silva (PSL) nesta sexta-feira (27) no Plenário da Alesc (Assembleia Legislativa de Santa Catarina). Clique aqui para […]

Política

2º Turno: Eleitor não pode ser preso a partir desta terça-feira

Restrição a detenções vai até 48 horas após o segundo turno

Política

Câmara de São José ampliou economia e relacionamento com a população

Presidente da Câmara e vice-prefeito eleito, Michel Schlemper, faz balanço positivo da gestão que se encerra em dezembro

Política

Vereador e candidato derrotado à Prefeitura de Garopaba é preso em Brasília

Prisão preventiva foi decretada no final do mês de outubro, na Operação Ordem Urbana II, mas Luiz Antônio de Campos, o Luizinho, estava livre porque a legislação eleitoral proíbe a prisão de candidato nos quinze dias anteriores ao pleito, salvo em flagrante delito

Mais notícias