keyboard_backspace

Página Inicial

Turismo

Cinco razões para se especializar em medicina na Espanha

Quando questionados porque escolheram essa carreira, os estudantes de medicina costumam responder com argumentos como a vocação para a área de saúde e o desejo de ajudar as pessoas. Estas razões, juntamente com a oportunidade […]

X
Foto:Pixabay



Quando questionados porque escolheram essa carreira, os estudantes de medicina costumam responder com argumentos como a vocação para a área de saúde e o desejo de ajudar as pessoas. Estas razões, juntamente com a oportunidade de encontrar uma profissão que proporcione um futuro confortável e seguro, motivam a maioria dos futuros médicos.
Porém, a escolha de um destino acadêmico para cursar medicina é um desafio para muitos universitários. Muitos optam por estudar em universidades do exterior devido às melhores possibilidades de ingresso no curso, ou ainda por encontrar um preço mais acessível para os seus estudos.

Você já sabe onde que estudar?

Estudar medicina na Espanha pode ser uma excelente escolha para o futuro. Muitos optam pela carreira médica no país europeu da península Ibérica devido às possibilidades de ingressar na saúde pública, que está na vanguarda da inovação tecnológica. A carreira também conta com um grande prestígio no país. As universidades estão em constante aperfeiçoamento para encontrar soluções para as mais diversas doenças.

As vantagens de estudar medicina nas universidades espanholas

1. Um campo em constante inovação tecnológica


O investimento na saúde pública espanhola é, de fato, notório. De acordo com uma pesquisa publicada na revista ‘The Lancet’, a Espanha ficou em oitavo lugar no ranking que classifica os sistemas de saúde de 195 países. Isso só foi possível graças a uma política direcionada a investimento em tecnologia na área médica. Na Universidade de Barcelona, por exemplo, as mais recentes adições de tecnologia são usadas nas salas de aula.

2. Qualidade do ensino

A qualidade dos estudos médicos na Espanha atrai estudantes universitários de diversas partes do mundo. As escolas médicas têm os melhores métodos para os futuros médicos conhecerem as ferramentas mais recentes para os tratamentos de saúde mais complicados. Estudar medicina na Espanha garante a incorporação dos futuros graduados à saúde pública do país, ou a grupos de trabalho e pesquisa na área privada.

3. Saúde pública muito eficiente

O mercado de trabalho para estudantes de medicina está garantido graças à saúde pública da Espanha. A ‘Seguridad Social’ garante aos recém-formados uma colocação na área médica, pois o país conta com uma grande rede de hospitais, ambulatórios e centros de especialidades para o atendimento de pacientes. Cerca de 90% da população espanhola faz uso do sistema público de saúde.

4. A Espanha tem 17 faculdades de medicina no QS ranking 2021

As instituições espanholas são muito bem classificadas nos rankings mundiais de melhores universidades. Especificamente no QS World University Rankings by Subject 2021, os cursos de medicina de 17 universidades aparecem na lista. A Universidade de Barcelona ocupa uma posição privilegiada – a 64º colocação. Em seguida, quatro universidades espanholas estão classificadas entre 151-200 do ranking QS. São elas:  Universidade Autônoma de Madri; Universidade Complutense de Madri; Universidade de Navarra; e Universidade Autônoma de Barcelona.

5. A Espanha é uma ótima alternativa para residência médica

O MIR (Médico Interno Residente) é uma ótima alternativa para todos os médicos que buscam fazer uma especialidade na Espanha. O exame dá ao médico a oportunidade de se aperfeiçoar em diversas áreas, com uma formação do mais alto nível, contando com a possibilidade de adquirir os conhecimentos necessários à obtenção de um diploma de especialista.Para ter acesso ao exame MIR, o médico deve, numa primeira etapa, estar em posse do título de graduação em medicina, inclusive são aceitos diplomas emitidos por instituições de países ibero-americanos, como a Argentina, por exemplo. A única coisa que deve ser levada em consideração é que o título de medicina deve ser homologado pelo governo da Espanha antes da inscrição no MIR, para poder exercer a profissão legalmente no país.O MIR não tem custo, pelo contrário, é remunerado. Durante o tempo de especialização o residente terá direito a um salário pago pelo hospital onde estuda. Trata-se de um programa bem estruturado, supervisionado e monitorado pelo Ministério da Saúde espanhol.

Fonte: Visor Notícias

Turismo

Réveillon garantido – Quatro opções para você curtir a chegada de 2022 no Sul do País

Separamos algumas opções de cidades de turísticas do Sul do País que já confirmaram suas festas de Réveillon, estão confiantes no controle da pandemia e na chegada de milhares de turistas, para uma virada de ano e um verão históricos.

Turismo

Réveillon em BC: Festa na nova praia poderá ter 3 milhões de pessoas

Orçamento previsto pela prefeitura é de R$ 2,2 milhões; Edital prevê um show pirotécnico de 15 minutos

Turismo

SC: Geoparque dos Cânions do Sul passará por avaliação da Unesco por reconhecimento mundial

Sete municípios que integram a região dos cânions receberão em breve a visita de profissionais responsáveis pela avaliação

Turismo

Conheça três destinos preferidos entre naturistas em Santa Catarina

Para você que está planejando as férias de verão, separamos algumas dicas de destinos naturistas/nudistas em Santa Catarina, que estão entre os mais procurados pelos turistas brasileiros, especialmente durante o verão

Turismo

Primavera: Conheça três destinos do Sul do Brasil para você passear e relaxar

Separamos alguns destinos de primavera com atrações mais frias ou nem tão quentes, para você curtir com a família ou simplesmente a dois.

Mais notícias

Animal

Homem usa jacaré para tentar morder outra pessoa durante briga na praia

Após a confusão, o jacaré foi capturado e solto no Parque Natural Municipal de Marapendi

Brasil

Alerta para temporais, queda de granizo e ventos de até 100km/h em Santa Catarina

No mapa de risco, aparecem quatro Estados Brasileiros: Santa Catarina, Rio Grande do Sul, Paraná e Mato Grosso do Sul