keyboard_backspace

Página Inicial

Cidades

Café du Centre terá 18 franquias espalhadas pelo Brasil e duas internacionais: na Inglaterra e no Canadá

X

 Não é à toa que as novas pesquisas apontam que as mulheres alavancaram o empreendedorismo no Brasil. As irmãs Bruna, 27 anos, e Paula Vieira, 33, abriram há três anos a doceria e cafeteria Café du Centre, em Itapema, pequena cidade do litoral catarinense, e colhem o resultado da qualidade empresarial e da dedicação.

Além da matriz, a Café du Centre tem dez franquias espalhadas pelo Sul do Brasil. E outras oito franquias serão inauguradas em 2018. Em Florianópolis, Londrina, Ponta Grossa, Guarapuava, Campo Grande, São Paulo, Campinas e Brasília. Sem contar das duas novas franquias internacionais, em Londres, na Inglaterra, e Calgary, no Canadá.

As irmãs não tinham experiência com empreendedorismo ou gastronomia, mas tiveram muito sucesso com o negócio, que cresceu 70% nesse ano. O empreendimento em Londres foi negociado durante um ano. O franqueado londrino é um empreendedor que estava no Brasil a passeio, gostou da cafeteria e investiu. A Café du Centre será aberta no bairro Hempstead Heath.

Foi necessário um ano de conversas para finalizar cada detalhe, incluindo, uma viagem das sócias à capital inglesa para conhecerem de perto o local que abrigará o Café. Bruna e Paula também foram convidadas pelo governo da rainha a participarem do The Week, evento de empreendedorismo para empresas estrangeiras que acumulam indicadores de sucesso.

Segundo o CEO, Igor Mello, o Canadá passa a ser estratégico para a consolidação da expansão internacional da empresa. 

Apreciada pelos clientes e em franca expansão, a previsão de crescimento da empresa é de 100% no ano que vem. E poderia ser maior. Bruna afirma que se fosse “territorialista” teria mais de 30 franquias no Brasil e que recebeu propostas para a Ásia, Europa, Estados Unidos e Emirados Árabes.

Mas as irmãs são exigentes com os franqueados. Elas não aceitam investidores. “Nós queremos famílias, casais ou mulheres empreendedoras que trabalhem na cafeteria, que conheçam e conversem com os clientes e façam do negócio seu propósito de vida, como nós fizemos ao abdicar das nossas profissões”, explicou Bruna.

Esse cuidado com a expansão da marca mostra o quando as irmãs Vieira estão motivadas em construir um negócio duradouro. “Somos uma marca jovem, mas nos preparamos para ficarmos definitivamente no mercado. Não investimos em publicidade, elas podem ser efêmeras. Investimos em qualidade, em fazer o nosso melhor, em conhecer nossos clientes pessoalmente e a tratá-los com respeito e gentileza”, disse Bruna.

CARROS-CHEFES

Os carros-chefes são os croissants doces agridoces e salgados. Eles são feitos artesanalmente, por uma confeiteira francesa que mora em Itapema, e enviados para todas as franquias do Brasil. Uma produção de 20 mil croissants por mês.

Entre os recheios, há sabores como o brie com geleias e o parma, gorgonzola, figo e mel. As irmãs afirmam que a iguaria é tão boa quanto às produzidas na França, país que conheceram um ano e meio após a abertura da empresa. Já as estrelas são as taças food porn, pensadas para atiçar a gula. 

Bruna contou que uma taça de sorvetes foi incluída no primeiro cardápio para ser uma opção para as crianças. “Mas quando fui preparar para um cliente achei sem graça e resolvi dar uma incrementada. Levei até a mesa dele e disse que se não tivesse gostado eu iria refazer do jeito tradicional, mas ele adorou”.

Em 2015 o café lançou as taças salgadas, com queijos derretidos franceses, que transbordam por fora da taça, acrescidos de toque de azeite trufado e presunto parma. Para beber há desde os cafés clássicos até os mais elaborados como o “Latte au Chantilly”, decorado com um pedaço de algodão-doce e o cappuccino “Du Centre”, que vem numa taça com Nutella, “espresso” longo, cacau e chantilly.

Como convém no inverno, há chocolates quentes, cremosos com conhaque e chantilly . Tem o chocolate quente “Aime”, com beijinhos nas bordas e no fundo da taça.

As opções do menu mostram outra preocupação do Café Du Centre: o fomento da economia local e o empoderamente das mulheres. Os cafés, servidos em taças caprichadas, acompanham algodão doce, feito por uma empreendedora que trabalha numa praça da região e agora tem uma fonte de renda a mais. Os ingredientes dos produtos são feitos por cozinheiros também das redondezas, que trabalham de acordo com os princípios das irmãs.

As empanadas são feitas por uma cozinheira argentina. Das terras portenhas também vem o doce de leite, que recheia tortas e croissants e incrementa cafés, além das taças desconstruídas. Já o melado de cana usados nos doces é fornecido pelo tio, que também vive em Santa Catarina.

Na sede de Itapema, não há wifi. E para surpresa das sócias, os clientes elogiaram a iniciativa.

“O Café du Centre é um lugar de encontro. Muita gente é pedida em casamento aqui. Há casais comemorando datas importantes, amigas que não se veem há muito tempo aproveitando para matar a saudade. É um lugar pra esquecer o celular”, explica Bruna.
 

A HISTÓRIA DA CAFÉ DU CENTRE

Tanto sucesso ainda surpreende as irmãs. Bruna trabalhava como psicóloga em um consultório e Paula como fotógrafa – em um estúdio que mantém. No final do expediente elas se reuniam em cafeterias em Porto Belo e Balneário Camboriú. Assim começaram a gostar de café. Foi então, que a tentativa de agradar o paladar virou ideia de negócio.

Apesar de algumas frases desestimulantes “vocês são loucas”, “nunca vai dar certo”, as irmãs apostaram tudo que tinham, que se resumia a vontade, força de trabalho e um carro de R$ 80 mil, que foi usado como capital inicial.

O jeito foi improvisar. O pai das empresárias cedeu a sala comercial. Ele construiu o encanamento e os três pintaram as paredes. Bruna desmanchou o guarda-roupas e nas madeiras plotou imagens da França, que conhecia apenas dos filmes e da imaginação. Onze mesas foram espalhadas pelo lugar.

O Café du Centre foi montado na rua Nereu Ramos, n°179, no Centro de Itapema. O espaço é aconchegante e feminino, com inspiração provençal e trilha francesa. O horário de funcionamento é o mesmo em toda a rede, das 15h às 20h para que as pessoas possam aproveitar à tarde ou o happy hour .

“Abrimos no dia 17 de abril de 2014. Era uma quinta-feira santa. Na sexta o movimento foi inexplicável. Sete meses depois havia filas de três horas. Famílias inteiras passavam à tarde nas calçadas, sentadas no meio fio”, conta Bruna.

Foi pela angústia de ver os clientes na rua, que as irmãs procuraram a ABF (Associação Brasileira de Franchising). Cinco empresas foram indicadas, uma de São Paulo escolhida, e a primeira franquia foi aberta em Balneário Camboriú.

VÍNCULO COM OS CLIENTES

A Café du Centre acredita no poder de transformar. O novo mercado exige empresas humanizadas, capazes de gerar valores não monetários aos produtos, mas sensações e experiência positivas.

Baseado na gentileza, eficiência e qualidade, a Café du Centre é um local para que as pessoas possam passar o dia. Ficar à vontade. Desfrutar de boas companhias sem pressa. É um local para reunir famílias, amigos, casais ou colegas de trabalho. É um ambiente leve e feliz.

 ONDE ENCONTRAR

http://www.cafeducentre.com.br

 https://www.facebook.com/cafeducentreitp/?ref=br_rs (FACEBOOK MATRIZ)

Cidades

Mulher de 37 anos está desaparecida há 10 dias em Balneário Camboriú

Aline reside com a família no bairro das Nações, na cidade de Balneário Camboriú

Cidades

“A gente só sossega quando vê nosso filho na frente”, mãe faz apelo por filho desaparecido há 15 dias em Camboriú

Qualquer informação sobre Thieres pode ser repassada para o Núcleo de desaparecidos pelo 47 9 8447 6768 ou para a mãe do rapaz pelo 47 9 9188 5114

Cidades

Moradora de Tijucas está desaparecida há uma semana depois de sair de casa e deixar três filhos menores de idades

Qualquer informação sobre a moradora de Tijucas pode ser repassada para os telefones 48 9 9802 9137 ou 48 9 9814 4229

Cidades

Adolescente de 12 anos está desaparecida há quase uma semana em Porto Belo

Qualquer informação sobre o paradeiro de Taís pode ser repassada para Antônia Machado de Lara pelo telefone (47) 9 9927 2764

Cidades

Florianópolis anuncia cancelamento de festa de Réveillon na Beria-Mar Norte

Dinheiro que seria usado nos fogos será investido em cursos de capacitação profissional

Mais notícias