keyboard_backspace

Página Inicial

Geral

Último relatório de balneabilidade do ano aponta 78,8% dos pontos próprios em Santa Catarina

O último relatório de balneabilidade do ano – quarto da temporada 2021/2022 – divulgado nesta quarta-feira, 29, pelo Instituto do Meio Ambiente de Santa Catarina (IMA), mostra que 182 dos 231 pontos analisados estão próprios para banho no estado. […]

Julio Cavalheiro/Secom

O último relatório de balneabilidade do ano – quarto da temporada 2021/2022 – divulgado nesta quarta-feira, 29, pelo Instituto do Meio Ambiente de Santa Catarina (IMA), mostra que 182 dos 231 pontos analisados estão próprios para banho no estado. Ou seja, 78,8%. Se considerarmos apenas Florianópolis, por exemplo, esse percentual sobe para 83,9% – na Capital, dos 87 locais onde há coleta, 73 estão em condições de receber banhistas. 

As análises são realizadas nos municípios de Balneário Camboriú, Balneário Barra do Sul, Barra Velha, Biguaçu, Bombinhas, Florianópolis, Garopaba, Gov. Celso Ramos, Imbituba, Itajaí, Itapema, Itapoá, Jaguaruna, Joinville, Laguna, Navegantes, Palhoça, Penha, Balneário Piçarras, Porto Belo e São José. 

Todos os dados e o histórico das coletas podem ser acessados na íntegra no site: balneabilidade.ima.sc.gov.br ou pelo aplicativo Praia Segura.

Como é feito?

O IMA conta com apoio do Corpo de Bombeiros para a realização das coletas. Posteriormente, as amostras são levadas para o laboratório central do IMA, em Florianópolis. Para dizer se um ponto é próprio ou impróprio para banho, o IMA analisa a presença da bactéria Escherichia coli, presente em fezes de animais e humanos. 

O Instituto ressalta que os critérios para a análise de balneabilidade do Estado estão de acordo com o que estabelece na legislação. A Resolução CONAMA nº 274, de 29 de novembro de 2000, determina que o Índice de Balneabilidade seja calculado a partir das densidades de Escherichia coli. 

Os aspectos levados em consideração são: condições de maré; incidência pluviométrica das últimas 24 horas; temperatura da amostra e do ar no momento da coleta; e imediata condução para pesquisa em crescimento bacteriano.

A água é considerada:

Própria: quando em 80% ou mais de um conjunto de amostras coletadas nas últimas cinco semanas, no mesmo local, houver no máximo 800 Escherichia coli por 100 mililitros.

Imprópria: quando em mais de 20% de um conjunto de amostras coletadas nas últimas cinco semanas anteriores, no mesmo local, for superior que 800 Escherichia coli por 100 mililitros ou quando, na última coleta, o resultado for superior a 2000 Escherichia coli por 100 mililitros.

Fonte: Visor Notícias

Geral

Nova diretoria da OAB Camboriú é empossada

Cerimônia ocorreu nesta terça-feira, na sede da Subseção. O advogado Maikon Rafael Matoso é novo presidente da OAB Camboriú

Geral

Casal é flagrado fazendo sexo na areia da praia em cidade catarinense

Um casal foi pego em flagrante na noite do último sábado (22) praticando relação sexual na Praia Central de Barra Velha. O flagrante ocorreu por volta das 23h. O casal foi visto na beira mar […]

Geral

“Dormiu o sono eterno”; criança de Santa Catarina que lutava contra AME morre

Jonatas tinha AME de tipo 1, o mais grave dentro do quadro da doença

Geral

Estudantes de Itapema são destaques na Olimpíada Brasileira de Matemática

A Olimpíada busca estimular o estudo da matemática por meio da resolução de problemas que despertem o interesse e a curiosidade de professores e estudantes

Geral

Sertanejo Murilo Huff, ex de Marília Mendonça, curte dia de sol no Caixa D’Aço

Além da praia de Porto Belo, Murilo tem aparecido com frequência em praias de Itapema

Mais notícias

Geral

Nova diretoria da OAB Camboriú é empossada

Cerimônia ocorreu nesta terça-feira, na sede da Subseção. O advogado Maikon Rafael Matoso é novo presidente da OAB Camboriú

Segurança

Polícia procura suspeito de matar mãe e filha no RS

Agentes da Delegacia Especializada no Atendimento à Mulher de Passo Fundo apuram os motivos para o possível feminicídio