keyboard_backspace

Página Inicial

Política

Presidente Bolsonaro visitará Blumenau para inaugurar novo trevo na BR-470

Visita foi confirmada pelo Senador Jorginho Mello e Bolsonaro na quarta-feira (5)

Santa Catarina receberá a visita do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) mais uma vez. O senador Jorginho Mello confirmou através da assessoria de imprensa que a visita está prevista ainda para agosto na inauguração do novo Trevo da Mafisa, na BR-470, em Blumenau. Por enquanto, não há uma data oficial, mas a previsão é que ocorra no final do mês. A viagem também foi confirmada ao ministro-chefe da Secretaria de Governo, Luiz Eduardo Ramos.

 Bolsonaro e Mello estiveram juntos na manhã desta quarta-feira (5). Ambos participaram também da assinatura do PLP 9/2020, que permite a renegociação de dívidas de micro e pequenas empresas optantes pelo Simples Nacional, do qual Mello é o relator no Senado. A presença do presidente atrai os olhares para um dos trechos mais aguardados da obra de duplicação da BR-470, já que o Trevo da Mafisa  é um gargalo no entroncamento da rodovia federal com a SC-108.

Política

Moisés é absolvido em julgamento e deve voltar ao cargo de governador em Santa Catarina

Por seis votos contrários ao afastamento, o governador volta ao cargo no Estado

Política

AO VIVO: Acompanhe a votação que decide o futuro de Carlos Moisés

O Tribunal Especial de Julgamento vota o primeiro pedido de impeachment contra o governador afastado Carlos Moisés da Silva (PSL) nesta sexta-feira (27) no Plenário da Alesc (Assembleia Legislativa de Santa Catarina). Clique aqui para […]

Política

2º Turno: Eleitor não pode ser preso a partir desta terça-feira

Restrição a detenções vai até 48 horas após o segundo turno

Política

Câmara de São José ampliou economia e relacionamento com a população

Presidente da Câmara e vice-prefeito eleito, Michel Schlemper, faz balanço positivo da gestão que se encerra em dezembro

Política

Vereador e candidato derrotado à Prefeitura de Garopaba é preso em Brasília

Prisão preventiva foi decretada no final do mês de outubro, na Operação Ordem Urbana II, mas Luiz Antônio de Campos, o Luizinho, estava livre porque a legislação eleitoral proíbe a prisão de candidato nos quinze dias anteriores ao pleito, salvo em flagrante delito

Mais notícias