keyboard_backspace

Página Inicial

Coronavírus

Liminar determina que Itapema respeite os públicos-alvo prioritários de vacinação contra a covid-19

No caso de descumprimento da liminar, o Juízo determinou ainda uma multa mensal de R$ 500,00 para cada dose de vacina ministrada indevidamente.

X
Divulgação

O Ministério Público de Santa Catarina (MPSC) obteve uma medida liminar com pedido de tutela de urgência para que o município de Itapema respeite os públicos-alvo prioritários na vacinação contra a covid-19. Já em Dionísio Cerqueira, onde também ocorreu situação análoga, a recomendação expedida pela 2ª Promotoria de Justiça foi acatada e o município vai seguir os critérios de imunização definidos nos Planos Nacional e Estadual.

A ação civil pública, ajuizada pela 1ª Promotoria de Justiça da Comarca de Itapema em virtude de o município não ter acatado recomendação expedida, objetiva restabelecer a condução da política pública de saúde, diante da necessidade de atendimento, de forma ordenada dos grupos prioritários elencados no Plano Nacional de imunização. Na última semana, foi anunciado pela Prefeitura de Itapema que, com o recebimento do novo lote de vacinas, o município iria passar os profissionais da educação na frente dos idosos e das pessoas com comorbidades, contrariando assim os critérios estabelecidos pelo Ministério da Saúde, que já define o público-alvo a ser vacinado com as próximas doses recebidas.

Na ACP a Promotora de Justiça Carla Mara Pinheiro destacou que os trabalhadores da educação já estão contemplados pelo plano, seguindo a ordem dos critérios que norteiam a priorização. “A sequência, ao alcançar os trabalhadores em serviços essenciais, inicia justamente pela educação, sem qualquer dúvida o serviço `essencial entre os essenciais’, seja por sua relevância social, seja pela prioridade absoluta assegurada a crianças e adolescentes pelo art. 227 da Constituição da República”, frisou.

A Promotora de Justiça argumentou, ainda, que “o município de Itapema vem manipulando dados, no nítido intuito de justificar sua medida de burlar a fila do grupo de prioritários estabelecida pelo Ministérios da Saúde, já que não dispõe de qualquer dado científico para justificar tecnicamente a medida que pretende adotar”.

No caso de descumprimento da liminar, o Juízo determinou ainda uma multa mensal de R$ 500,00 para cada dose de vacina ministrada indevidamente.

Uma recomendação do Ministério Público representa uma cientificação expressa e formal da necessidade de providências para resolver uma situação irregular ou prevenir uma irregularidade. O não atendimento pode resultar em medidas judiciais e extrajudiciais futuras.

Fonte: Visor Notícias

Coronavírus

SC receberá mais de R$ 20 milhões para Centros de Atendimento Covid

Os recursos destinados para os 99 municípios serão para as competências financeiras de abril a junho.

Coronavírus

Vacinação contra a Covid-19 pode ser agendada de forma online em São José

No site, o cadastro está liberado para todos, porém agora o QR-Code está sendo enviado via Whatsapp.

Coronavírus

SC confirma 45 novos casos da variante brasileira e dois casos novos casos da variante do Reino Unido

A Diretoria de Vigilância Epidemiológica de Santa Catarina (DIVE/SC) reforça que os cuidados de prevenção à Covid-19 devem ser adotados por toda população catarinense para redução da transmissão do coronavírus.

Coronavírus

Santa Catarina ultrapassa 12 mil mortes por coronavírus

Casos de infecção pelo novo coronavírus já foram confirmados em todos os 295 municípios de Santa Catarina.

Coronavírus

Coronavírus em SC: Matriz de Risco aponta quatro regiões em estado grave e 12 em nível gravíssimo

No último boletim, divulgado em 03 de abril, apenas a região de Xanxerê encontrava-se no nível grave, as demais estavam em estado gravíssimo

Mais notícias

Economia

Consumo de gás natural em Santa Catarina cresceu 8,5% em março

Entre os setores que utilizam gás natural, o destaque no consumo foi a indústria

Cidades

Audiência Pública discute LDO e PPA em Porto Belo

A Lei de Diretrizes Orçamentárias, - LDO, estabelece as metas e prioridades da Administração Pública para o exercício financeiro seguinte, orientando a elaboração e execução do Orçamento