keyboard_backspace

Página Inicial

Política

Bolsonaro deve exonerar presidente da Caixa após denúncias de assédio

Bolsonaro disse a Pedro Guimarães que denúncias de assédio são ‘inadmissíveis’, segundo aliados

O presidente da Caixa, Pedro Guimarães, durante a cerimônia de anúncio de contratos de patrocínio da Caixa e das Loterias Caixa com as confederações brasileiras de Atletismo, de Ginástica e de Skate e com o Comitê Paralímpico Brasileiro.

Em uma conversa rápida na noite desta terça-feira (28) no Palácio da Alvorada, o presidente Jair Bolsonaro disse ao presidente da Caixa Econômica Federal, Pedro Guimarães, que as  denúncias de assédio sexual feitas por servidoras do banco público são “inadmissíveis”, segundo o relato de interlocutores de Bolsonaro.

No encontro, Guimarães disse ao presidente que pretende “se defender na Justiça”. O executivo deve anunciar a saída do comando da instituição financeira nesta quarta-feira (29), conforme antecipou o colunista Lauro Jardim. Na noite desta terça-feira (28), a Caixa cancelou uma cerimônia sobre crédito rural com a presença de Guimarães que estava prevista para esta quarta (29).

O núcleo político da campanha do presidente da República agiu rapidamente para evitar que o caso impactasse diretamente na eleição, principalmente entre o eleitorado feminino, no qual Bolsonaro encontra resistência. Como mostrou a colunista Malu Gaspar, aliados pressionaram pela saída imediata de Guimarães do cargo para que Bolsonaro se afaste rapidamente das acusações.

Para dois ministros e um auxiliar do presidente ouvidos pela colunista Bela Megale, a situação de Guimarães é “insustentável” e sua saída necessária para “poupar” mais desgastes para Bolsonaro. A avaliação já foi levada por diversos aliados ao presidente, que defendem que ele seja demitido, caso não peça demissão por iniciativa própria.

Guimarães é próximo a Bolsonaro e uma das figuras mais frequentes nas viagens presidenciais. Nesta terça-feira (28), ele esteve em Maceió (AL) em cerimônia de entrega de 1.220 moradias. O dirigente tinha na agenda desta quarta-feira (29) uma entrevista coletiva a jornalistas para falar sobre estratégias do banco, mas a assessoria de imprensa comunicou o cancelamento do evento na noite desta terça-feira (28).

Fonte: Visor Notícias

Experimente um jeito prático de se informar: tenha o aplicativo do Visor Notícias no seu celular. Com ele, você vai ter acesso rápido a todos os nossos conteúdos sempre que quiser. É simples, intuitivo e gratuito!

Política

Com apoio de Bolsonaro, Jorginho Mello é confirmado o candidato do PL ao Governo de SC

Presidente Bolsonaro, em vídeo, consagrou Jorginho Mello como o seu candidato em Santa Catarina

Política

União Brasil oficializa Soraya Thronike como candidata à Presidência

Marcos Cintra foi anunciado como vice em chapa puro sangue

Política

Prazo para realização de convenções partidárias acaba nesta sexta (05)

Mais de 156,45 milhões de eleitores estão aptos a votar em outubro

Política

WhatsApp lança campanha para combater informações falsas

Leia na Coluna Esplanada de hoje direto de Brasília

Mais notícias

Empregos

Itajaí inicia a semana com quase 1.000 vagas de emprego

A população pode se candidatar presencialmente em quatro endereços ou on-line via WhatsApp e site

Segurança

Toca de tatu “engole” caçador e idoso é resgatado pelos bombeiros em SC

Vítima saiu para caçar durante a madrugada e foi resgatado durante o sábado (6)