keyboard_backspace

Página Inicial

Segurança

Receita Federal faz operação em lojas de importados que integram organização milionária de contrabando

Foram apreendidos R$ 500 mil em mercadorias

X
Foto: Receita Federal/Divulgação

Na manhã desta quarta-feira (24/02), a Receita Federal deflagrou na cidade de Joinville (SC), a operação Leo Nemaeus. Os alvos da operação foram 10 lojas integrantes de uma organização milionária especializada em praticar os crimes de contrabando e descaminho, introduzindo produtos importados no País sem a regular importação e sem a fiscalização de órgãos de controle.

A Receita Federal estima que tenham sido apreendidos cerca de R$ 500 mil reais em mercadorias, principalmente produtos eletrônicos, mas esta quantia pode ser alterada após o término da contabilidade oficial da retenção.

Os produtos, às vezes falsificados, eram colocados à venda em vários pontos comerciais da cidade de Joinville/SC. Por não recolherem devidamente os impostos, as lojas eram beneficiárias de uma concorrência desleal em relação ao restante do comércio da região, além de drenar os cofres públicos de recursos que poderiam ser usados nos sistemas de saúde e educação, por exemplo.

Os consumidores também eram lesados ao adquirirem produtos falsificados, que poderiam causar danos à saúde por não seguir as regras de órgãos regulamentadores como o Inmetro, ou terem a vida útil mais curta do que a esperada.

Ao todo foram fiscalizados 10 pontos comerciais, com a participação de 25 servidores da Receita Federal. As empresas fiscalizadas, além de perderem suas mercadorias, poderão ser excluídas do Simples Nacional. Já os proprietários destes estabelecimentos poderão responder penalmente pelos crimes de contrabando e descaminho.

Ao combater as práticas ilegais relativas ao comércio exterior, a Receita Federal age em defesa da sociedade, buscando proteger os cidadãos e garantir o fortalecimento da indústria nacional, com a geração de empregos no País.

Os produtos apreendidos podem ser leiloados, doados para instituições de caridade ou incorporados em órgãos públicos. Aqueles de importação proibida, como mercadorias piratas, passam por um processo de destruição e, sempre que possível, de reciclagem de seus componentes.

A Receita Federal ressalta que haverá um aumento destas operações para combater o comércio ilegal, pois este causa danos à sociedade, principalmente, em um período de recuperação da economia pós-pandemia. O próprio nome da operação Leo Nemaeus, é uma referência ao primeiro dos doze trabalhos de Hércules, herói da mitologia grega cujo primeiro trabalho foi matar o Leão da Neméia (Leo Nemaeus em latim).

Fonte: Visor Notícias

Segurança

Homem é preso por estuprar enteada deficiente por três anos em SC

Os fatos só chegaram ao conhecimento da mãe, pois sua sobrinha que também foi vítima de filmagens realizadas pelo suspeito, relatou os acontecimentos.

Segurança

Policiais militares começam a receber vacinação em SC

Serão vacinados os policiais das cidades com maior gravidade de contaminação. “Até poder contemplar a toda a corporação”, completou o comandante-geral.

Segurança

Homem mata filha, esfaqueia quatro pessoas da família e tenta suicídio em SC

A esposa de Claudinei recebeu uma medida protetiva de violência doméstica contra ele. No mesmo dia, os policiais acompanharam a mulher até a casa do casal, para ela buscar os pertences.

Segurança

Homens são vistos fugindo após incendiar quiosque em Porto Belo

A dona do quiosque disse para os oficiais que atenderam a ocorrência que já vinha recebendo ameaças.

Mais notícias

Brasil

Justiça nega habeas corpus à mãe e ao padastro do menino Henry Borel

Desembargador entendeu que prisão temporária deve ser mantida

Geral

BR-282 na Grande Florianópolis terá interrupções no fluxo para corte de árvores

Motoristas que passam pela BR-282 no trecho entre os municípios de Águas Mornas e Rancho Queimado, na grande Florianópolis, devem ter atenção redobrada durante este mês de abril. Uma empresa contratada pelo DNIT (Departamento Nacional […]