keyboard_backspace

Página Inicial

Segurança

Polícia prende homem que bateu na companheira com fio ligado na tomada enquanto ela tomava banho

No momento da prisão, a mulher estava na casa do suspeito e, por isso, a polícia investiga, ainda, um suposto crime de cárcere privado

X
Divulgação/Polícia Civil

Na manhã desta quinta-feira (19), um homem foi preso preventivamente pela Polícia Civil de Joinville, suspeito de agredir a companheira e por descumprir medida protetiva em vigência desde o mês de setembro.

Ele agrediu a companheira com um fio ligado na tomada enquanto ela tomava banho. O caso aconteceu no bairro Comasa, zona Leste da cidade. De acordo com a Polícia Civil, a mulher já havia registrado boletim de ocorrência em setembro e retomado o relacionamento, quando novos episódios de agressões e ameaças aconteceram.

A prisão preventiva foi decretada após novos relatos de violência e cumprida na manhã desta quinta-feira. No momento da prisão, a mulher estava na casa do suspeito e, por isso, a polícia investiga, ainda, um suposto crime de cárcere privado.

Fonte: ND

Segurança

Trio é condenado a mais de 60 anos de prisão durante júri ocorrido em São João Batista

Dois homens e uma mulher foram condenados em sessão do Tribunal do Júri promovida nesta quarta-feira (25/11), na comarca de São João Batista, a penas que somadas ultrapassam 60 anos de reclusão. A sessão, presidida […]

Segurança

Homem é preso por violência doméstica e por posse ilegal de arma de fogo

A Polícia Civil cumpriu mandado de busca e apreensão e prendeu em flagrante um homem de 39 anos por posse irregular de arma de fogo. Ele é suspeito de violência doméstica. Foi na quinta-feira(26), em […]

Segurança

Homem que praticava roubos em Imbituba é preso

Em ação conjunta, as Polícias Civil e Militar cumpriram dois mandados de busca e apreensão e um mandado de prisão e capturaram um homem por roubo. Foi na manhã desta sexta-feira (27), em Imbituba. O […]

Segurança

Suspeitos de aplicar golpe do ‘Motoboy’ contra idosos em SC são presos

Golpes começavam quando as vítimas, todas idosas, recebiam ligações telefônicas de uma pessoa se dizendo funcionária de um banco

Mais notícias