Prefeitura de Itapema
Polícia

PM fecha laboratório clandestino de ecstasy em Itajaí

A Polícia Militar prendeu um homem por tráfico de drogas e apreendeu mais de 15 mil comprimidos de ecstasy, além de outros materiais utilizados para fabricação da droga em um laboratório clandestino. A ocorrência iniciou nesta segunda-feira, 12, por volta das 17h30 na Rua 620, Centro de Balneário Camboriú com desdobramentos na Rua Vereador Pedro João de Souza Filho, n° 112, bairro Espinheiros em Itajaí.

Uma guarnição de radiopatrulha recebeu a informação sobre uma possível transação de drogas sintéticas. Com apoio da Agência de Inteligência foi realizado o monitoramento no local onde ocorreria a entrega. Próximo das 18h foi visualizado um veículo VW/GOL preto de placas MGD-2032 que estacionou e ninguém saiu do interior, momento em que um homem se aproximou e entrou no carro. Com o apoio da guarnição do K9 foi realizada a abordagem e localizada a quantia de 50 comprimidos de ecstasy no console do veículo.

O cão de faro do Canil do 12º BPM localizou ainda outros 1000 (mil) comprimidos da mesma droga escondidos dentro do painel de som do veículo. O condutor do gol foi identificado como JOSUÉ DA SILVA SIMÕES, 26 anos. Ele assumiu ser o proprietário do entorpecente e que faria a entrega a um comprador usuário. Indagado sobre a procedência, JOSUÉ informou que teria mais da mesma droga em uma residência localizada em Itajaí, no bairro Espinheiros.

Então as guarnições realizaram diligências na residência e localizaram um laboratório de fabricação de ecstasy, onde foram apreendidos diversos materiais utilizados para a fabricação da droga, dentre eles, balanças de precisão, diversos materiais plásticos para embalagens, garrafas de produtos químicos como ácidos sulfúricos, álcool metílico, sulfato de sódio, acetona, sulfato de magnésio, cloreto de sódio, peróxido de hidrogênio, corantes, 30kg de celulose, 10,8 gramas de MDMA cristalizado, e aproximadamente 3kg de MDMA, principal matéria prima de fabricação do ecstasy. Foram encontrados também aproximadamente 15000 (quinze mil) comprimidos de ecstasy prontos para venda, estufa para secagem da droga, formas, máquina de moer, ventiladores, peneiras, liquidificador, caixas de correios novas, uma máquina manta aquecedora, uma máquina prensa de "1ton" para a compactação do comprimido, dentre outros produtos químicos com diversas nomenclaturas que era utilizado para a produção dos comprimidos e a quantia de R$ 228,00 reais.

Todo o material apreendido foi avaliado em aproximadamente R$ 150.000,00 reais, que revertido em venda no mercado ilícito, renderia aproximadamente a quantia de R$ 1.500.000,00 (um milhão e meio de reais). Josué da Silva Simões foi levado para à delegacia  para os procedimento de flagrante por tráfico de drogas.

A metilenodioximetanfetamina (MDMA) denominada popularmente ecstasy, é uma substância psicotrópica usada frequentemente como droga recreativa. Os efeitos adversos mais comuns do consumo de MDMA são dependência, problemas de memória, paranoia, insónias, bruxismo, visão turva, sudação excessiva e ritmo cardíaco acelerado. O consumo pode também causar depressão e fadiga. Os casos de morte por consumo devem-se ao aumento da temperatura corporal e desidratação (por isso o auto consumo de água durante a após a ingestão da droga). A MDMA possui efeito estimulante e alucinogênico, aumentando a libertação e diminuindo a recaptação dos neurotransmissoresserotonina, dopamina e noradrenalina em determinadas partes do cérebro. Ao aumento inicial de neurotransmissores segue-se uma diminuição a curto prazo.