keyboard_backspace

Página Inicial

Segurança

Vídeo: A vida luxuosa de alvos de operação da PF que cumpre mandados em Balneário Camboriú

Relógios Rolex, carros e apartamentos de luxo, lanchas, bebidas caras. Os alvos da Operação Rei do Crime, deflagrada pelo Polícia Federal neste quarta-feira (30), levavam uma verdadeira vida de rei. O objetivo consiste em desarticular um […]

X
Polícia Federal/Visor Notícias

Relógios Rolex, carros e apartamentos de luxo, lanchas, bebidas caras. Os alvos da Operação Rei do Crime, deflagrada pelo Polícia Federal neste quarta-feira (30), levavam uma verdadeira vida de rei.

O objetivo consiste em desarticular um importante e sofisticado braço financeiro que opera há mais de dez anos em benefício da chamada sintonia final de facção criminosa paulista. Nesta etapa, destaca-se a interdição de mais de 70 empresas e o bloqueio de contas bancárias em valor superior a R$ 730 milhões.

Mais de 200 policiais federais cumprem 13 mandados de prisão preventiva, 43 mandados de busca e apreensão, sequestro de 32 automóveis, nove motocicletas, dois helicópteros, um iate, três motos aquáticas, 58 caminhões e 42 reboque e semirreboque, com valor aproximado que ultrapassa os de R$ 32 milhões em bens sequestrados da facção criminosa.

Os mandados, expedidos pela 6ª Vara Criminal Federal de São Paulo, estão sendo cumpridos em apartamentos de luxo e empresas nas cidades de São Paulo/SP, Bauru/SP, Igaratá/SP, Mongaguá/SP, Guarujá/SP, Tremembé/SP, Londrina/PR, Curitiba/PR e Balneário Camboriú/SC.

Além disso, foi determinado o bloqueio de valores de mais de R$ 730 milhões que se encontram em contas bancárias dos investigados e de pessoas jurídicas ligadas direta ou indiretamente com os fatos investigados. Houve também o bloqueio, junto aos cartórios de imóveis do estado de São Paulo e Balneário Camboriú/SC, de bens imóveis de pessoas físicas e jurídicas, impossibilitando a alienação de tais bens. Esse bloqueio pode aumentar significativamente os valores totais referentes aos bens sequestrados.

Entre os alvos das medidas judiciais estão empresários do setor de combustíveis e uma pessoa que foi condenada pelo envolvimento no furto ao Banco Central do Brasil, ocorrido em Fortaleza/CE, no ano de 2005. Todos eles, ao todo vinte indiciados, responderão pelos crimes de organização criminosa e lavagem de dinheiro.

Durante a investigação, a Polícia Federal rastreou movimentações financeiras e identificou a existência de uma rede de combustíveis, inclusive uma distribuidora, que atuava em benefício da facção criminosa, lavando ativos de origem ilícita, através de empresas com atuação sólida no mercado e de empresas de fachada ou compostas por interpostas pessoas (laranjas). O Conselho de Controle de Atividades Financeiras (COAF) também forneceu relatórios de inteligência financeira à Polícia Federal apontando movimentações atípicas do grupo investigado, cujo valor ultrapassa a cifra de R$ 30 bilhões.

O foco das investigações na estrutura financeira e consequente no esquema de lavagem de dinheiro da facção é fruto das diretrizes da Polícia Federal no enfrentamento à criminalidade organizada dedicada ao tráfico de drogas, buscando causar profundos impactos em seus mecanismos internos, prejudicando sua capacidade de articulação e a continuidade das atividades criminosas.

A Polícia Federal solicitou em juízo a interdição da atividade econômica financeira de 73 pessoas jurídicas (postos de combustíveis, lojas de conveniência e escritórios de assessoria e contabilidade) utilizadas pela facção criminosa para movimentação de valores ilícitos, as quais passarão a ser administradas pela SENAD (Secretaria Nacional de Políticas Sobre Drogas-MJSP).

Dessa forma, além de promover a desarticulação da estrutura financeira da organização criminosa, as medidas resguardam direitos de funcionários e terceiros de boa-fé, permitindo que tais empresas sigam funcionando até sua alienação judicial, cujos valores integrarão o Fundo Nacional Antidrogas (FUNAD) e fomentarão políticas públicas sobre drogas e investimentos em segurança pública.

Fonte: Visor Notícias

Segurança

Casal se aproxima de criança e envenena com agulha; caso é investigado

Polícia Civil emitiu uma nota alertando os pais em SC

Segurança

Incêndio é registrado em residência de Porto Belo

Um incêndio foi registrado na manhã deste sábado (16), em uma residência de Porto Belo.  Segundo o Corpo de Bombeiros, o fato ocorreu por volta das 8h12. O inquilino da kitnet relatou que saiu e deixou […]

Segurança

Motorista que causou acidente grave em Florianópolis usava documento falso

A Polícia Civil descobriu nesta sexta-feira (15) que o motorista de uma Land Rover que causou um grave acidente de trânsito na tarde do dia 1º de janeiro, nos Ingleses, em Florianópolis, causando ferimentos em […]

Segurança

Armas e munições são apreendidas pela Polícia Civil em Itajaí

A Polícia Civil apreendeu armas de fogo e munições ao cumprir um mandado de busca e apreensão expedido pela Justiça em uma residência do bairro Fazenda, em Itajaí. Um homem de 50 anos, suspeito de […]

Mais notícias