keyboard_backspace

Página Inicial

Segurança

Vidente diz ter psicografado carta de Eliza Samúdio e revela local onde corpo foi desovado

Modelo foi assassinada a mando do ex-goleiro Bruno; Filho Bruninho mora com avó em MS

A morte de Eliza Samúdio completou 12 anos e ainda segue com muitos mistérios. O principal deles é: onde está o corpo da jovem, morta a mando de Bruno Fernandes, o Goleiro Bruno, condenado pela Justiça. Apesar de os restos da modelo nunca terem sido encontrados, uma carta supostamente psicografada (escrita pelo espírito de Eliza a uma médium) teria revelado o local da desova do corpo.

Conforme o jornal Extra, a vidente Chaline Grazik é conhecida por ter razoável número de acertos em suas previsões e, agora, revelou mais uma. Confira trecho da carta atribuída à modelo:

“Foi cruel, foi horroroso. Eu tentava pedir socorro, mas ninguém me ouviu. Meu pescoço doía tanto, apertaram, até faltar oxigênio no meu corpo. Mas, neste momento, meu espírito saiu imediatamente do corpo. Ficou perto de uma árvore de onde vi tudo o que fizeram comigo. De repente, veio um homem mal-encarado, de pele morena e camiseta vermelha. Naquele dia eu não sabia quem era ele. Mas eu conseguia ver tudo o que faziam comigo, uma sensação que eles tinham de pavor, que não sabiam o que fazer. Pareciam endemoniados. Nunca imaginei do que fossem capazes. Um dizia para o outro como esconder o corpo… Decidiram me jogar num rio, que lembro nitidamente, um rio fétido. Pegaram uma madeira com fiapos e me bateram muito, até que meu corpo ficasse no fundo. Eles tinham cara de apavorados, mas mesmo assim cometeram o crime. Eu vi tudo, senti tudo”.

Relembre como foi a morte de Eliza

Bruno e Eliza se conheceram em maio de 2009, em uma festa, na qual o goleiro admitiu que teve relações extraconjugais com a modelo.

Em outubro do mesmo ano, grávida, Eliza vai a uma delegacia da mulher, no Rio de Janeiro (RJ), registrar uma ocorrência de agressão de Bruno. De acordo com ela, o jogador queria que ela tomasse abortivos.

Em fevereiro de 2010 nasceu o pequeno Bruninho, filho de Bruno com Eliza. No dia 10 de junho, a mando do goleiro, Eliza foi levado por Macarrão e Marcos Aparecido dos Santos, o Bola, para o sítio do jogador na cidade de Vespasiano, em Minas Gerais.

Ali então se dá a morte da modelo por motivo torpe, asfixia e com dificuldade de defesa da vítima. O corpo de Eliza jamais foi encontrado.

O jogador, na época ainda no Flamengo, clube o qual na época era capitão, acabou preso pelo desaparecimento dela. Vale ressaltar que o jogador, aos 26 anos, vivia o auge da carreira e tinha um pré-acordo para ir para o Milan, da Itália. Em depoimento, ele disse que ‘não mandou, mas aceitou’ que Eliza havia sido assassinada por Bola a mando do amigo Macarrão.

“Como mandante, dos fatos, não, eu nego. Mas de certa forma, me sinto culpado”, afirmou. “Eu não sabia, eu não mandei, excelência, mas eu aceitei”, disse ele à juíza Marixa Rodrigues

Fonte: Visor Notícias

Experimente um jeito prático de se informar: tenha o aplicativo do Visor Notícias no seu celular. Com ele, você vai ter acesso rápido a todos os nossos conteúdos sempre que quiser. É simples, intuitivo e gratuito!

Segurança

Preso em Itapema foragido do Rio de Janeiro por crimes econômicos

O acusado foi encaminhado para a Polícia Federal de Itajaí

Segurança

PF apreende quase 1 tonelada de maconha às margens do Rio Paraná

Toda a maconha abandonada estava acondicionada em 41 fardos

Segurança

Empresária e mãe de uma filha de 10 anos; mulher morre após cair com carro em rio

A vítima era conhecida por ser proprietária de uma gráfica na cidade de Pomerode

Segurança

Criança autista de 3 anos morre após amamentação em Penha

Segundo informações, a mãe da criança amamentou a pequena e em seguida colocou ela para dormir no quarto

Mais notícias

Geral

Fundador da Vinícola Girola morre aos 93 anos em SC

Ele deixa esposa, 10 filhos, 14 netos, 2 bisnetos, familiares e amigos enlutados

Segurança

Preso em Itapema foragido do Rio de Janeiro por crimes econômicos

O acusado foi encaminhado para a Polícia Federal de Itajaí