keyboard_backspace

Página Inicial

Geral

STF altera regras de regime de bens para pessoas com mais de 70 anos; entenda

As mudanças são para pessoas com mais de 70 anos que desejam casar ou estabelecer uma união estável

design horizontal 31 1 Visor Notícias
Imagem ilustrativa

Uma recente decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) trouxe mudanças para pessoas com mais de 70 anos que desejam casar ou estabelecer uma união estável. Anteriormente obrigados a adotar o regime de separação obrigatória de bens, agora têm a opção de escolher outro regime patrimonial por meio de escritura pública em qualquer dos 8.344 Cartórios de Notas espalhados pelo Brasil. A medida, implementada no início deste mês, possibilita que o regime de separação de bens seja facultativo, aplicando-se apenas quando não houver manifestação expressa das partes.

Com essa nova regulamentação, casais nesta faixa etária ganham autonomia para decidir sobre a gestão de seus patrimônios e bens de forma que melhor atenda aos seus interesses. A realização de uma escritura pública de pacto antenupcial nos Cartórios de Notas se torna o procedimento para aqueles que optarem por um regime de bens diferente. No último ano, foi registrado um total de quase 6.727 atos de pacto antenupcial, demonstrando a relevância e a demanda por flexibilidade nas relações patrimoniais entre casais.

A decisão do STF estabelece que “nos casamentos e uniões estáveis envolvendo pessoa maior de 70 anos, o regime de separação de bens, como previsto no artigo 1.642, II do Código Civil, pode ser afastado por manifestação expressa das partes, mediante escritura pública”. Essa orientação exige que os Cartórios de Notas informem e orientem os interessados sobre as novas possibilidades, assegurando que as decisões sejam tomadas de maneira informada e consciente.

Segundo o presidente do Colégio Notarial do Brasil – Seção Santa Catarina, Guilherme Gaya, a decisão do STF é um avanço importante que reconhece a plena capacidade das pessoas acima dos 70 anos em decidir sobre seus bens e patrimônios. Ele destacou que a medida respeita princípios constitucionais de igualdade e capacidade, permitindo uma escolha mais adequada para o regime de casamento ou união estável.

Para efetivar um Pacto Antenupcial, é necessário que os noivos ou parceiros realizem uma escritura pública em Cartório de Notas ou por meio da plataforma e-Notariado. Este documento deve, então, ser registrado no cartório de Registro Civil onde o casamento será celebrado e, após a união, averbado no Cartório de Registro de Imóveis do primeiro domicílio do casal para garantir a validade perante terceiros. Este procedimento assegura que o regime de bens escolhido tenha efeito a partir da data do casamento, só podendo ser alterado com autorização judicial.

*Supervisionado por Everton Palaoro

Quer receber as notícias em tempo real?

Clique aqui para entrar no nosso grupo do WhatsApp e fique sempre bem informado.

⚠ ATENÇÃO: Caso não esteja conseguindo clicar no link das notícias, basta adicionar um administrador do grupo em sua lista de contatos.

Fonte: Visor Notícias

Sobre o autor:
Lucas
Lucas Koerich
Lucas Pasetto Koerich é estudante de Jornalismo pela Universidade do Vale do Itajaí. Atua como assistente na redação do Visor Notícias.

Experimente um jeito prático de se informar: tenha o aplicativo do Visor Notícias no seu celular. Com ele, você vai ter acesso rápido a todos os nossos conteúdos sempre que quiser. É simples, intuitivo e gratuito!

Geral

Projeto de pesquisa recolheu resíduos de costão em Taquaras

Ação ocorreu no local conhecido popularmente como costão da Galheta e integrou as atividades de educação ambiental

Geral

Mega-Sena sorteia prêmio de R$ 185 milhões neste sábado

Caso apenas um ganhador leve o prêmio principal e aplique todo o valor na Poupança da Caixa, terá uma renda média de R$ 1 milhão por mês

Geral

Serra do Rio do Rastro será fechada neste domingo para evento esportivo

O 19º Desafio da Serra do Rio do Rastro ocorre em diferentes categorias

Geral

Homem vai visitar túmulo do pai e encontra crânio exposto em cemitério de Florianópolis

Túmulo quebrado deixou a ossada ao ar livre; segundo o morador, a situação não é um incidente isolado

Geral

Ex-lutador Rodrigo Minotauro aproveita verão em iate catarinense avaliado em R$ 2 milhões

A embarcação tem áreas para refeições e lazer para receber até 14 pessoas e quartos para pernoite de até 5 pessoas

Mais notícias

Cidades

IMA divulga relatório de balneabilidade referente à semana de 26 de fevereiro a 1º de março

Nos 238 pontos monitorados pelo Instituto no litoral catarinense, 170 estão próprios para banho

Saúde

Força-tarefa contra dengue mobiliza mais de 900 pessoas e vistoria cerca de 300 ruas

Aproximadamente 400 toneladas de lixo e entulho foram recolhidas pela Secretaria Municipal de Obras