keyboard_backspace

Página Inicial

Segurança

SC: Homem é condenado após matar e queimar o corpo da esposa em uma fogueira

Ele queimou e ocultou o corpo da companheira em um matagal próximo a residência do casal

Divulgação

Nesta quarta-feira, o Tribunal do Júri da Capital atendeu ao pedido do Ministério Público de Santa Catarina (MPSC), e condenou o José Odair da Rold a 14 anos e oito meses de prisão no regime fechado pelos crimes de feminicídio e ocultação de cadáver. O réu matou, queimou e ocultou o corpo da companheira em um matagal próximo a residência do casal localizada em um sítio no Ribeirão da Ilha, no Sul de Florianópolis.  

A ação penal ajuizada pela da Promotoria da 36ª Promotoria de Justiça da Comarca da Capital relata o crime ocorreu na noite de 15 de abril de 2019, na moradia do casal, um sítio no bairro Ribeirão da Ilha, em Florianópolis. No dia seguinte ao crime, o réu registrou o desaparecimento da vítima. Ao longo das investigações do desaparecimento, o acusado confessou e descreveu como realizou o assassinato à Polícia Civil. Segundo ele, após discussão, agrediu a vítima, ela caiu no chão e chocou a cabeça em uma pedra, o que causou a morte da companheira, tese essa que foi combatida pelo ministério público e também afastada pelos jurados.  

Rold declarou que após conferir que a vítima não estava mais respirando, montou uma fogueira com pedaços de madeira, colchão e entulhos, jogou gasolina e colocou o corpo da companheira em cima dos objetos e em seguida ateou fogo e fez uma grande fogueira até destruir totalmente os restos mortais da vítima.  

No dia seguinte, enterrou as cinzas e fragmentos carbonizados do cadáver em um matagal próximo ao sítio onde moravam. O marido justificou tal ato como a realização de um sonho da companheira, que, segundo ele, queria ser cremada e ter suas cinzas espalhadas na natureza.

No Julgamento, o Promotor de Justiça Diego Henrique Siqueira Ferreira sustentou que o acusado praticou os crimes de homicídio, qualificado por tratar-se de feminicídio, e ocultação de cadáver. O Tribunal do Júri da Capital aceitou os argumentos do Ministério Público e condenou o acusado José Odair da Rold a mais de 14 anos de prisão.  

“O Ministério Público de Santa Catarina consegue a condenação do indivíduo que matou e queimou a companheira, até não restar absolutamente nada, dentro de uma fogueira. A sensação é de dever cumprido e resposta dada pela sociedade. O Ministério Público de Santa Catarina elogia e parabeniza os jurados, que bem representaram a Capital, e demonstra que juntos poderemos sempre estar combatendo esse gravíssimo crime que é o feminicídio. A sensação que tive ontem foi a de que éramos o Ministério Público e os jurados contra tudo e contra todos e deixei isso bem claro para o Conselho de Sentença. E é por isso que a sociedade tem que contar com um Ministério Público forte e combatente, pois somos a última trincheira no Tribunal do Júri. Mais. Somos a palavra da vítima que teve a vida ceifada”, considerou o promotor de Justiça. 

Para ele, mais importante, além da condenação do réu, foi que, agora, os filhos conseguirão obter a certidão de óbito da mãe, tendo em vista que até o julgamento, todos os laudos foram inconclusivos em afirmar se os restos mortais encontrados eram da vítima. “O Ministério Público comprovou que, sim, eram da vítima. Hoje, a justiça foi feita, especialmente em relação à vítima e seus familiares, que, infelizmente, parecem ser esquecidos pelo processo penal brasileiro”, finalizou o Promotor de Justiça. 

Fonte: Visor Notícias

Experimente um jeito prático de se informar: tenha o aplicativo do Visor Notícias no seu celular. Com ele, você vai ter acesso rápido a todos os nossos conteúdos sempre que quiser. É simples, intuitivo e gratuito!

Segurança

Prefeito de BC solicita audiência no STJ pra tratar sobre atuação da Guarda Municipal

Só no mês de julho deste ano, a Guarda Municipal de Balneário Camboriú contabilizou 2.925 ocorrências

Segurança

Mãe leva filho para jogar pedras nas casas dos vizinhos

A PM a prendeu em flagrante por maus-tratos

Segurança

Operação desarticula quadrilha especializada em arrombamentos de empresas

A ação contou com o apoio da Delegacia de Comarca e da DIC/PCSC de Brusque, Delegacia de São João Batista, Delegacia de Porto Belo, Delegacia de Blumenau, Delegacia de Gaspar e DPMu de Botuverá

Segurança

SC: Dois homens são resgatados pelos bombeiros após carro capotar e bater em árvore

Uma das vítimas foi encontrada há quatro metros de distância do automóvel

Segurança

Adolescentes que denunciaram técnico de vôlei por estupro em SC obtêm medidas protetivas

Decisão proíbe a aproximação de qualquer integrante da entidade com as supostas vítimas e testemunhas e que o Município de São José assuma a responsabilidade psicossocial sobre os adolescentes até que sejam encaminhados aos pais ou representantes legais. A decisão não impede que o Município dê continuidade ao projeto social de formação de atletas

Mais notícias

Segurança

Prefeito de BC solicita audiência no STJ pra tratar sobre atuação da Guarda Municipal

Só no mês de julho deste ano, a Guarda Municipal de Balneário Camboriú contabilizou 2.925 ocorrências

Segurança

Mãe leva filho para jogar pedras nas casas dos vizinhos

A PM a prendeu em flagrante por maus-tratos