keyboard_backspace

Página Inicial

Coronavírus

SC dá início à operação para transferir pacientes da região Oeste por via aérea

O transporte aéreo representa importante meio de auxílio nos transportes inter-hospitalares/aeromédicos

X
Divulgação

O Governo de Santa Catarina, por meio da Secretaria de Estado da Saúde e do Batalhão de Operações Aéreas do Corpo de Bombeiros Militar e o Grupo de Resposta Aérea de Urgência (GRAU) do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU), deu início neste domingo, 07, a uma operação especial para trabalhar na transferência de pacientes da região Oeste para unidades hospitalares de outras regiões catarinenses.

A operação segue nos próximos dias para atender com maior agilidade aos pacientes que necessitam de leitos hospitalares. Já na tarde deste domingo, um paciente foi transferido via aérea, pela aeronave Arcanjo 2, de Chapecó para o município de Itajaí.

O paciente, que passou por complicações devido ao coronavírus, necessitou de transferência hospitalar com acompanhamento médico, garantido pela equipe do Arcanjo. A aeronave saiu de Florianópolis as 15h pousando em Chapecó às 16h40, onde uma viatura de Unidade Básica de Saúde aguardava para realizar a transferência do paciente para a aeronave.O Arcanjo 2, preparada para o transporte do paciente e com equipe devidamente equipada, realizou a transferência com sucesso do paciente até Navegantes, onde o translado foi realizado por meio terrestre até o Hospital Marieta Konder Bornhausen.

De acordo com o Superintendente de Serviços Especializados e Regulação, Ramon Tártari, existem vagas disponíveis em diversas regiões do Estado, mas Oeste e Meio Oeste estão enfrentando problemas com a falta de vagas para UTIs Covid Adulto. “O nosso cenário global aponta ocupação de 75% em Santa Catarina, mas essas localidades estão com taxas elevadas e em alguns casos, com ocupação máxima”, disse. “Iniciamos essa operação que visa a busca de vagas em outras regiões e o uso do serviço aeromédico para maior agilidade nas transferências inter hospitalares”,

A aeronave permanecerá à disposição nos próximos dias para atender o serviço de regulação e transferir os pacientes. “É uma forma de auxiliar a aliviar a demanda de hospitais da região e proporcionar a distribuição dos pacientes via transferência inter hospitalar imediata”,

O Estado de Santa Catarina não vem medindo esforços para auxiliar a região Oeste, que neste domingo apresentou taxa de ocupação de leitos de UTI em 95%. Na semana passada, o secretário de Estado da Saúde, André Motta Ribeiro, realizou um encontro com o prefeito de Chapecó, João Rodrigues, e representantes do Hospital Regional do Oeste. Na oportunidade, ele cobrou a reativação imediata de leitos de unidade de terapia intensiva que haviam sido desativados, mesmo com a pactuação com o Estado. Na quinta-feira, a mesma aeronave Arcanjo 2 levou dez respiradores WEG para a abertura imediata de novos leitos de UTI no HRO.

Desde o início da pandemia, o Governo do Estado ampliou 75 leitos de terapia intensiva para a região do Oeste catarinense. A SES vem cobrando a reativação de quase 100 leitos que foram desativados, alguns deles nos municípios mais afetados pela pandemia neste momento no Oeste.

Para o enfrentamento da pandemia, o Governo de SC já distribuiu mais de 700 respiradores e monitores, além de insumos suficientes para o aumento em 160% da rede de UTI adulto nas unidades hospitalares catarinenses.

Sobre o Serviço Aeromédico

Com a incorporação da aeronave Arcanjo-02, modelo Embraer Carajá, com maior espaço interno, através de Acordo Operacional com a Casa Civil, o transporte aeromédico do paciente foi realizado de maneira segura e eficiente.

O transporte aéreo representa importante meio de auxílio nos transportes inter-hospitalares/aeromédicos. Por meio dele é viável percorrer grandes distâncias em um espaço de tempo muito menor, em comparação com outros meios. No somatório dos voos deste domingo, foram percorridos em torno de 794,6 quilometros (aproximadamente 1471,6 milhas náuticas) entre as cidades de Chapecó e Navegantes, em um total aproximado de 2,5 horas de voo.

Segundo o Comandante de Operações Aéreas de serviço no Arcanjo-02, Tenente BM Bilher, “o transporte interhospitalar é realizado com acompanhamento de uma equipe especializada, com equipamentos necessários para evitar a contaminação e de maneira célere, que permite um monitoramento dos sinais vitais e rápida atuação em caso de necessidade, ainda mais em casos de pacientes com COVID-19.”

Fonte: Visor Notícias

Coronavírus

Ministro Eduardo Pazuello visita a estrutura para tratamento da Covid-19 montada no Centro de Eventos em Chapecó

O ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, chegou em Chapecó por volta das 13h, em um avião da Força Aérea Brasileira

Coronavírus

Município de Itajaí formaliza tratativas para compra de outras duas vacinas contra Covid-19

Administração fez contato com farmacêuticas e aderiu ao consórcio público da Frente Nacional de Prefeitos

Coronavírus

Piçarras começa a vacinar idosos de 82 a 84

As 130 doses da vacina do Butantã são suficientes para cobertura de 100% de pacientes nessa faixa etária

Mais notícias

Utilidade Pública

Águas de Camboriú faz reforços de rede para aumentar eficiência no abastecimento

Os reforços de rede no sistema de abastecimento são fundamentais para gerar mais eficiência e segurança na distribuição de água durante todo o ano. Ao longo do ano passado, a Águas de Camboriú realizou diferentes […]

Geral

Família catarinense pede ajuda para cirurgia em menino de 10 anos que pesa quase 200kg

Mesmo seguindo dietas recomendadas e tentando um tratamento com medicação, a mãe conta que o peso do filho segue aumentando