keyboard_backspace

Página Inicial

Geral

Santa Catarina tem apenas uma região em risco gravíssimo

Região Nordeste manteve-se no risco gravíssimo (vermelho)

X
Foto: Divulgação

Boletim atualizado pela Secretaria de Estado de Saúde nesta quarta-feira (16) aponta que Santa Catarina apresenta apenas uma região em risco gravíssimo atualmente. Eram três regiões nesta situação na semana passada. 

A região Nordeste manteve-se no risco gravíssimo (vermelho). Já as regiões de Laguna e do Alto Vale do Rio do Peixe saíram de gravíssimo (vermelho) para grave (laranja).

Outras 12 regiões mantiveram-se no grave (laranja): Oeste, Xanxerê, Alto Uruguai Catarinense, Meio-Oeste, Serra, Planalto Norte, Alto Vale do Itajaí, Médio Vale do Itajaí, Foz do Rio Itajaí, Grande Florianópolis, Carbonífera, e Extremo-Sul.

O Extremo-Oeste manteve-se na situação de risco alto (amarelo). Nenhuma região está em risco moderado (azul). 

Em geral, a nota melhorou na maioria das regiões e ilustra a tendência de queda das últimas semanas. O critério com pior avaliação foi quanto à investigação, testagem e isolamento de casos, seguido do isolamento social. 

As melhores avaliações são da reorganização de fluxos assistenciais e a ampliação de leitos. 

Geral

Leilão do Instituto Guga Kuerten segue até o final de setembro

IGK está leiloando camisetas oficiais de times de futebol

Geral

Hospital Marieta se prepara para iniciar tratamentos com radioterapia aos pacientes do SUS

Medida beneficiará os pacientes oncológicos dos 11 municípios que compõem a Amfri

Brasil, Geral

Medidas provisórias liberam R$ 2,5 bilhões para vacinas contra coronavírus

Os R$ 2,5 bilhões serão liberados para o Fundo Nacional de Saúde na forma de créditos extraordinários

Geral

Deputado Kennedy Nunes será relator da denúncia no Tribunal Especial de Julgamento do Governador

Kennedy terá o prazo de 10 dias, contados a partir de segunda-feira (28), para apresentar seu parecer

Geral

Ministro do STF decide que Estado terá que ajudar Hospital Ruth Cardoso com R$ 2 milhões por mês

Estado continua obrigado a prestar suporte mensal de R$ 2 milhões para manutenção dos serviços do hospital

Mais notícias