keyboard_backspace

Página Inicial

Geral

Santa Catarina já exportou mais de R$900 milhões em móveis de madeira em 2022

O setor alcançou US$ 166,3 milhões em vendas para o exterior no primeiro semestre de 2022, alta de 4,8% em comparação com o mesmo período do ano passado. A análise é do Observatório FIESC

Pixabay/Imagem Ilustrativa

Líder nacional na exportação de móveis de madeira, a indústria catarinense alcançou US$ 166,3 milhões (mais de R$900 milhões) em vendas para o exterior no primeiro semestre de 2022, alta de 4,8% em comparação com o mesmo período do ano passado. Conforme análise do Observatório FIESC, o resultado positivo vai na contramão da média nacional, que apresentou queda de 4,0% no período. O Rio Grande do Sul e o Paraná, 2º e 3º colocados no ranking entre os estados exportadores de móveis no Brasil, também apresentaram retração de 12,1% e 19,5%, respectivamente, nas vendas para o exterior.

“Santa Catarina tem a tradição de uma indústria moveleira competitiva, com clientes importantes no exterior. O resultado no primeiro semestre deste ano consolida essa posição e reforça a qualidade dos nossos produtos”, avalia o presidente da FIESC, Mario Cezar de Aguiar. Ele acrescenta que o setor tem grandes oportunidades de avançar cada vez mais, tanto no mercado interno quanto em âmbito internacional, com a agregação de valor aos seus produtos.

Os Estados Unidos despontam como principal destino das exportações de móveis catarinenses, com 58,2% de participação. Na sequência, está o Reino Unido, com 9,3%, e a França, com uma fatia de 5,7%. Entre os produtos catarinenses vendidos para o exterior, o destaque são os móveis de madeira utilizados no quarto de dormir.

O vice-presidente da FIESC para a região do Planalto Norte e presidente da Câmara do Desenvolvimento da Indústria do Mobiliário da entidade, Arnaldo Huebl, ressalta que o resultado do primeiro semestre do ano é consequência de pedidos firmados ainda em 2021. “Na indústria moveleira, os pedidos são feitos com o prazo médio de seis meses. Havia muitas encomendas, principalmente das grandes redes varejistas dos Estados Unidos, que foram embarcadas agora no início deste ano”, afirma.

Novos empregos e crescimento na produção

A produção industrial catarinense de Produtos de madeira apresentou alta de 4,8% em maio na comparação com abril – expansão superior à média nacional, de 3,2% no período, conforme dados do IBGE analisados pelo Observatório FIESC. O ritmo de crescimento se reflete também na geração de novos empregos formais. De janeiro a maio, o setor de Madeira e Móveis gerou 2.801 novas vagas, conforme dados do Novo Caged. Na Indústria catarinense, o setor foi o terceiro que mais abriu novos postos de trabalho no período, segundo o Observatório FIESC.

Fonte: Visor Notícias

Experimente um jeito prático de se informar: tenha o aplicativo do Visor Notícias no seu celular. Com ele, você vai ter acesso rápido a todos os nossos conteúdos sempre que quiser. É simples, intuitivo e gratuito!

Geral

Primeiro clube flutuante de SC naufraga na Ilha das Cabras em Balneário Camboriú

Não havia ninguém no local quando a estrutura se desprendeu. A estrutura ficava atracada na margem direita do Rio Camboriú

Geral

Telhado é arrancado, atinge duas casas e derruba poste de energia em Porto Belo

Duas famílias ficaram desabrigadas após telhado danificar as residências

Geral

Empresas da construção civil de Itapema e Porto Belo foram alertadas sobre o ciclone pelo Sinduscon

Comunicado foi feito ainda na segunda-feira, a partir de um encontro com representantes da Defesa Civil de Itapema.

Geral

Ciclone deixa desabrigados e cenário de destruição no Litoral de SC

Com ventos de mais de 110 km/h, ciclone provocou diversos estragos no Litoral

Geral

Bombeiros são acionados para possível desabamento de casa em Porto Belo

Informação foi divulgada em relatório do Corpo de Bombeiros na tarde desta quarta

Mais notícias

Geral

Primeiro clube flutuante de SC naufraga na Ilha das Cabras em Balneário Camboriú

Não havia ninguém no local quando a estrutura se desprendeu. A estrutura ficava atracada na margem direita do Rio Camboriú

Cidades

Força-tarefa de Itapema atuou durante toda a madrugada para diminuir estragos do ciclone

Foram registrados em média 150mm de chuva nas últimas 24h e cerca de 26 mil unidades ficaram sem energia elétrica