keyboard_backspace

Página Inicial

Segurança

Santa Catarina fecha 2020 com queda histórica nos índices de criminalidade

Os dados foram levantados pela Gerência de Estatística e Análise Criminal e são comparativos com o ano de 2019

X
Divulgação

Em 2020, a Segurança Pública de Santa Catarina fechou o ano com queda em quase todos os índices de criminalidade, tais como: furto, roubo, mortes violentas, latrocínio, lesão corporal seguida de morte, homicídio e feminicídio. Os dados foram levantados pela Gerência de Estatística e Análise Criminal e são comparativos com o ano de 2019. 

O número de homicídios registrado em 2020, 690, é o menor desde 2008, quando o Estado registrou 752. 

Além disso, mais da metade dos municípios catarinenses, 154, não registraram nenhum homicídio durante todo o ano. 

O feminicídio e a violência doméstica, que por conta do isolamento social aumentou em todo o país, em Santa Catarina caiu 1.7%. 

O latrocínio também é outro crime que mostrou o melhor resultado em 12 anos. Caiu de 51 registros em 2008 para 19 em 2020. Em comparação com o ano anterior, a queda é de 32%. 

O roubo e furto à instituição financeira também caiu expressivamente. Para se ter uma ideia, em 2014 o Estado chegou a registrar 548 roubos e furtos a banco, número que em 2020 fechou em 63. 

Os números mostram que as forças de segurança estão atingindo as metas na busca pelo combate à criminalidade e que este novo modelo, com o Colegiado Superior de Segurança Pública, dando autonomia às instituições, está no caminho certo.

Fonte: Visor Notícias

Segurança

Homem mata amante da esposa a facadas após flagrar traição em Blumenau

O suspeito teria chegado em casa e encontrado a mulher com o amante de 54 anos

Segurança

Polícia Civil localiza corpo de homem desaparecido e faz prisões em Laguna

Após as investigações preliminares, constatou-se que o homem teria vindo para Laguna ainda madrugada de 1º de janeiro.

Segurança

Namorado ameaça jogar carro em precipício na Serra do Rio do Rastro e mulher se joga do veículo em movimento

Ele teria afirmado à vítima que se ela não ficasse com ele, "não ficaria com mais ninguém"

Mais notícias