keyboard_backspace

Página Inicial

Economia

Safra catarinense de pitaia é 75% superior a 2021

Segundo o engenheiro-agrônomo Ricardo Martins, extensionista rural da Epagri em Maracajá, grande parte do aumento de produção se deve à transformação dos pomares jovens em adultos e não ao aumento da área plantada

Divulgação

Santa Catarina finaliza a safra de pitaia com volume estimado de mais de 1.750 toneladas comercializadas, representando um crescimento em torno de 75% em comparação à safra 2020/2021 e um movimento econômico de cerca de 7 milhões no Estado.  O levantamento de produção foi realizado pela Epagri e pelas cooperativas Cooperja, de Jacinto Machado; e Coopervalesul, de Turvo. Mais de 90% da fruta foi produzido no Sul Catarinense.

Segundo o engenheiro-agrônomo Ricardo Martins, extensionista rural da Epagri em Maracajá, grande parte do aumento de produção se deve à transformação dos pomares jovens em adultos e não ao aumento da área plantada. Ele informa que principal destino da fruta no mercado interno foi principalmente as regiões Sul e Sudeste do Brasil. “Uma pequena parte da produção do estado também foi exportada para o Canadá”, diz.

Estimativas preliminares realizadas apontam área de produção em torno de 236 hectares, com cerca de 275 famílias envolvidas. “Desde 2021 está sendo realizado um levantamento socioeconômico da cultura da pitaia, visando caracterizar melhor os dados de produção e o perfil do produtor daquela fruta no Estado”, informa o engenheiro-agrônomo Diego Adilio da Silva, líder do Programa Fruticultura da Epagri no Sul Catarinense.

Crescimento abaixo da expectativa

Apesar do crescimento, Ricardo afirma que esse volume ficou abaixo das expectativas da Epagri, que esperava atingir o dobro da produção da safra passada, ou seja, acima de 2 mil toneladas. Segundo Ricardo, houve diversos fatores que influenciaram no rendimento da safra de pitaia no estado, sendo o principal deles o clima.

De acordo com o engenheiro-agrônomo, um conjunto de fatores climáticos  prejudicaram o florescimento e frutificação da planta. “Antecedendo a safra, em novembro e dezembro, foram as baixas temperaturas e noites frias que atrasaram e reduziram a intensidade das primeiras floradas. No meio da safra, a partir de janeiro e fevereiro, as altas temperaturas e períodos de estiagem resultaram no abortamento de flores e desidratação das plantas”, explica.

Mesmo assim, na avaliação de Ricardo, os números são bons e mostram que a pitaia é mais uma opção de diversificação e geração de renda na pequena propriedade rural em Santa Catarina, contribuindo na qualidade de vida e manutenção do pequeno produtor.

Fonte: Visor Notícias

Experimente um jeito prático de se informar: tenha o aplicativo do Visor Notícias no seu celular. Com ele, você vai ter acesso rápido a todos os nossos conteúdos sempre que quiser. É simples, intuitivo e gratuito!

Economia

11 dicas para presentear e agradar os papais sem gastar muito no Dia dos Pais

Separamos diversas opções que podem ser encontradas nas lojas do Fort Atacadista, como kits para churrasco, bebidas e itens do bazar; compras no atacarejo ainda garantem cupons para concorrer a 23 carros

Economia

Construção Civil ajudou Navegantes a ter recorde de novos empregos

Setor gerou um saldo de 854 novos empregos entre janeiro e junho

Economia

Jovens ganham incentivo a ingressar no Setor Agrícola em Santa Catarina

Programa Jovem Agricultor(a) foi uma iniciativa de uma estudante do Planalto Norte Catarinense

Economia

Etanol pode ter redução de R$ 0,19 por litro

Resolução foi encaminhada ao Ministério de Minas e Energia

Mais notícias

Economia

11 dicas para presentear e agradar os papais sem gastar muito no Dia dos Pais

Separamos diversas opções que podem ser encontradas nas lojas do Fort Atacadista, como kits para churrasco, bebidas e itens do bazar; compras no atacarejo ainda garantem cupons para concorrer a 23 carros