keyboard_backspace

Página Inicial

Segurança

Quatro traficantes são condenados após cão farejador encontrar cocaína no meio de massa corrida

Um cão farejador da polícia militar, que durante ação de combate a entorpecentes ficou praticamente “enlouquecido” pela quantidade de resquícios de drogas localizados no interior de uma residência, colaborou para a manutenção da condenação de […]

Imagem Ilustrativa/Visor Notícias

Um cão farejador da polícia militar, que durante ação de combate a entorpecentes ficou praticamente “enlouquecido” pela quantidade de resquícios de drogas localizados no interior de uma residência, colaborou para a manutenção da condenação de quatro homens responsabilizados pelo tráfico de maconha e cocaína em postos de combustíveis, na região da Grande Florianópolis cortada pela BR-101.

É que os acusados, em depoimento, justificaram o pó branco encontrado no chão da casa como resultado da aplicação de lixas para remover a massa corrida das paredes recém-pintadas. A desembargadora Cinthia Beatriz da Silva Bittencourt Schaefer, relatora da apelação na 5ª Câmara Criminal do Tribunal de Justiça de Santa Catarina, neste porém, defendeu a atuação do animal.

“Um cão farejador (…) é treinado para usar seus sentidos, principalmente o olfato, para detectar uma variedade de substâncias, incluindo drogas. Seu olfato é 2 mil vezes mais forte e 50 mil vezes mais sensível do que o de um humano. (…). O animal e seu tutor são submetidos a extenso treinamento e somente são utilizados em diligências de campo quando suas habilidades progridem a ponto de detectar as substâncias para as quais foram treinados”, discorreu.

Logicamente que o material apreendido passou por perícia técnica, que confirmou se tratar de entorpecente. Com pequena adequação na dosimetria das penas, três dos envolvidos foram condenados a reprimendas que somadas superaram 15 anos de prisão mais 1,5 mil dias-multa; o quarto homem, com participação periférica, recebeu pena de um ano e oito meses de reclusão, substituída pelo pagamento de multa no valor de um salário mínimo mais prestação de serviços comunitários pelo período da condenação. A decisão foi unânime.

A prisão do grupo ocorreu em 3 de abril de 2020, após campana montada pela PM no bairro onde moravam seus integrantes. Denúncias apontaram que eles eram responsáveis pela distribuição e comercialização de drogas em postos de combustíveis da Grande Florianópolis, principalmente entre caminhoneiros. Pouco mais de 100 gramas de maconha e 32 gramas de cocaína foram localizados em seus endereços, além de balanças de precisão e plásticos para embalagem das drogas. Foram apreendidos ainda, em espécie, cerca de R$ 3 mil e US$ 100.

Fonte: Visor Notícias

Experimente um jeito prático de se informar: tenha o aplicativo do Visor Notícias no seu celular. Com ele, você vai ter acesso rápido a todos os nossos conteúdos sempre que quiser. É simples, intuitivo e gratuito!

Segurança

Homem é preso por descumprir medida protetiva contra a ex-mulher em Gaspar

Ela possuía medida protetiva de afastamento e proibição de manter contato desde o ano passado

Segurança

Operação conjunta apreende 400 mil maços de cigarros contrabandeados em Chapecó

Veículo, a mercadoria e o condutor foram entregues na Polícia Federal

Segurança

Operação desmantela quadrilha de traficantes que abastecia o Oeste de SC

Foi constatada a existência de um grupo formado por pelo menos seis pessoas associadas para a traficância de drogas ilícitas entre Maravilha e Chapecó

Segurança

Trânsito de Balneário Camboriú sofrerá alterações devido à Marcha para Jesus

Agentes de trânsito estarão no local, monitorando o fluxo de veículos durante a intervenção

Segurança

Menino que sonhava em ser policial morre após ser brutalmente espancado na saída de escola

Adolescente chegou a ser encaminhado em estado grave, mas não resistiu aos ferimentos

Mais notícias

Geral

Vídeo: Âncora da CNN comete gafe e fala palavrão ao vivo

Internautas não perdoaram e vídeo viralizou na web

Segurança

Homem é preso por descumprir medida protetiva contra a ex-mulher em Gaspar

Ela possuía medida protetiva de afastamento e proibição de manter contato desde o ano passado