keyboard_backspace

Página Inicial

Geral

Projeto de pesquisa recolheu resíduos de costão em Taquaras

Ação ocorreu no local conhecido popularmente como costão da Galheta e integrou as atividades de educação ambiental

VK4AT7SY Visor Notícias

Linhas de pesca, sacolas, isopor, carvão, embalagens de carne e garrafas de cerveja foram alguns dos resíduos mais encontrados na manhã desta sexta-feira (1º de março), em uma limpeza de costão rochoso em Taquaras. A ação ocorreu no local conhecido popularmente como costão da Galheta e integrou as atividades de educação ambiental desenvolvidas nas praias que têm a Bandeira Azul hasteada.

O projeto científico de amostragens e quantificação dos resíduos nos costões (regiões de transição entre os meios terrestres e marinhos) passou a integrar a limpeza urbana do Município em 2023 e é executado pela Univali, contratada pela empresa Ambiental. Na ação desta sexta-feira, os professores do curso de Oceanografia da Univali Adriano Marenzi e Ewerton Wegner, ambos do Laboratório de Estudo dos Ecossistemas Costeiros, apresentaram aos participantes os objetivos e resultados do projeto até o momento. Eles também ensinaram sobre o ecossistema de costão rochoso e as espécies de animais que o habitam. Mais que fazer a limpeza dos costões, o projeto objetiva utilizar os dados obtidos para o desenvolvimento de pesquisas científicas, visando ações que reduzam os impactos do lixo marinho. Estavam presentes estudantes de Oceanografia e de Biologia.

“Estamos trabalhando com o projeto de limpeza dos costões em 25 locais em Balneário Camboriú, onde são feitas amostragens e quantificação dos resíduos. Normalmente, a gente encontra muito material de pesca, material utilizado no apoio das embarcações, na maricultura. E muito resíduo também que é trazido pelo mar. Temos identificado cada local com uma característica de resíduo diferente”, diz o professor e pesquisador Ewerton Wegner. Nesta sexta-feira, foram recolhidos 73,75 quilos de resíduos. 

Alguns dos resíduos encontrados, como carvão, embalagem de carne e garrafas de cerveja, indicam que o costão da área chamada informalmente como Praia da Galheta é usado para acampamentos e churrascos. A Secretaria do Meio Ambiente de Balneário Camboriú, que acompanhou a limpeza, enfatiza que é proibido acampar e fazer churrascos nas praias e costões rochosos.

Principais tipos de resíduos encontrados nesta sexta:

Resíduos de pesca (linhas, cordas, iscas), plásticos (sacolas, tubos de pvc, isopor), resíduos de churrasco (carvão, embalagens de carne, garrafas de cerveja).

Quer receber as notícias em tempo real?

Clique aqui para entrar no nosso grupo do WhatsApp e fique sempre bem informado.

⚠ ATENÇÃO: Caso não esteja conseguindo clicar no link das notícias, basta adicionar um administrador do grupo em sua lista de contatos.

Fonte: Visor Notícias

Sobre o autor:
Brunela
Brunela Maria
Brunela Maria é jornalista desde 2011 e formada pelo Centro Universitário IESB, em Brasília. Trabalhou no Notícias do Dia, em Florianópolis e na Record TV Brasília. Atua como repórter no portal Visor Notícias e também na WebTV desde 2019.

Experimente um jeito prático de se informar: tenha o aplicativo do Visor Notícias no seu celular. Com ele, você vai ter acesso rápido a todos os nossos conteúdos sempre que quiser. É simples, intuitivo e gratuito!

Geral

Apagão no Mercado Público de Florianópolis afeta estabelecimentos

A previsão é de que a situação seja normalizada até o final da tarde

Geral

Chapecoense é condenada a indenizar família de vítima do acidente aéreo

A Chapecoense ainda não se pronunciou sobre o assunto

Geral

Jovem morre eletrocutada enquanto cortava grama em Araranguá

Filho da vítima, de três anos, testemunhou o acidente

Geral

Após ter bebê com DIU, mãe engravida mesmo com laqueadura e caso viraliza

Brenda tem três filhos e anunciou uma nova gestação, apesar de ter feito uma laqueadura tubária durante o parto

Mais notícias

Segurança

Homem de 33 anos morre após capotar veículo em Itajaí

Vítima, um homem de 33 anos, conduzia um Renault Clio com placas de Balneário Camboriú, quando capotou o automóvel

Segurança

Empresária de 29 anos sofre mal súbito e morre dentro da própria loja

“Achamos que era somente uma queda de pressão, demos os primeiros socorros, chamamos o Samu", diz a publicação no Instagram