keyboard_backspace

Página Inicial

Brasil

Primeiro caso no Brasil de fungo fatal resistente a medicamentos preocupa a Anvisa

Candida auris é uma espécie de fungo identificado pela primeira vez na década de 2010

X
CDC/Divulgação. Candida auris, superfungo que está se espalhando pelo mundo.

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) publicou uma nota onde alertou sobre o diagnóstico do primeiro caso de infecção pelo Candida auris (C.auris) no Brasil. O diagnóstico ocorreu em um adulto internado na Bahia e foi confirmado pelo Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo.

O alerta da Anvisa informa que o fungo representa uma grave ameaça à saúde global, e que já havia emitido um alerta de risco anteriormente, em 2017. O alerta foi feito em função de relatos de surtos da doença causada pelo C. auris na América Latina comunicados pela Opas (Organização Pan-Americana da Saúde), da OMS (Organização Mundial da Saúde).

A Anvisa trabalha para revisar o comunicado de risco emitido anteriormente e informa que uma força-tarefa nacional já está organizada.

“A Agência está trabalhando para contemplar a nova situação epidemiológica do país, a inclusão de outros laboratórios como referência para a rede nacional e as novas evidências científicas disponíveis. Recomendamos que os serviços de saúde e laboratórios de microbiologia estejam alertas às orientações”, registra a nota.

O Candida auris

Candida auris é uma espécie de fungo identificado pela primeira vez na década de 2010. Foi descrito em 2009, na Coreia do Sul, aparecendo mais tarde no Japão. Logo começaram a surgir surtos na Índia, África do Sul, Venezuela, Colômbia, Estados Unidos, Reino Unido e na Espanha.

Em 2015, passou a chamar atenção da comunidade médica após se espalhar por um hospital nos arredores de Londres. Desde então, vem se tornando uma preocupação dos médicos de todo o mundo, devido a sua alta resistência a medicamentos antifúngicos.

Segundo a Food and Drug Administration (FDA) a C. auris é uma levedura que pode causar infecções graves em pacientes hospitalizados (por exemplo, infecções da corrente sanguínea).

Ela pode acometer muitos locais do corpo, incluindo, além da corrente sanguínea, o aparelho urinário, respiratório, a vesícula biliar, locais com ferimentos e o canal auditivo externo.

Fonte: Visor Notícias

Brasil

Acidente entre duas lanchas mata três mulheres e uma criança de 11 anos

Quatro pessoas morreram e outras quatro sofreram ferimentos

Brasil

Aluna de autoescola derruba muro e é reprovada em teste de direção

Uma aluna derrubou um muro durante a prova de direção para tirar a Carteira Nacional de Habilitação (CNH) em Ibatiba (ES), na quarta-feira (13). Além da condutora do carro da autoescola, dois avaliadores do Departamento […]

Brasil

Vídeo de lobo-guará de três patas viraliza nas redes sociais

Um lobo-guará chamado “Amendoim” cativou a internet, depois que um vídeo ganhou as redes sociais. Nele, o animal nativo do cerrado aparece numa cerca, à espera de mangas colhidas por um grupo. Até aí, tudo […]

Brasil

Mulher é encontrada morta dentro de cama box

Assassino teria dormido sobre o corpo por cerca de duas noites

Brasil

Vídeo: Sucuri de três metros curte balneário com turistas

Turistas foram pegos de surpresa enquanto se banhavam no Balneário Municipal de Bonito, no Mato Grosso do Sul. Uma sucuri de três metros surgiu sob a água, depois vindo à tona. O animal foi filmado […]

Mais notícias