keyboard_backspace

Página Inicial

Cidades

Prefeito de Balneário Camboriú critica governador Carlos Moisés e cobra reforço na rede de saúde regional

Fabrício Oliveira (Podemos), prefeito da cidade de Balneário Camboriú, criticou o governador Carlos Moises (PSL) em entrevista nesta quarta-feira (27). Fabrício reclamou de falta de diálogo do governo estadual e indicou que não houve reforço na rede de saúde da região no combate ao novo coronavírus. A entrevista foi concedida ao Bom Dia Santa Catarina, da NSC TV.

O prefeito de BC cobrou mais leitos de UTI, argumentando que a cidade recebe pacientes de outros municípios e precisa manter o sistema em funcionamento, sem o risco de superlotação. Segundo Oliveira, os casos entre os moradores da cidade ainda impactam pouco a rede, mas ela poderá ficar sobrecarregada por conta da demanda de outros municípios.

Nesta semana, a falta de leitos de UTI para atender aos pacientes graves com a Covid-19 passou a ser uma preocupação nas cidades da região. Em Itajaí, na segunda-feira, todos os 15 leitos intensivos do Hospital Marieta Konder Bornhausen estavam ocupados.

Balneário Camboriú registra 320 casos confirmados da doença, são 188 recuperados e 190, 130 em tratamento e dois mortos. A cidade ainda tem 190 casos monitorados.

 

 

 

Cidades

Vokkan Urbanismo promove neste sábado em Porto Belo venda de lotes residenciais do VivaPark

Dia D para comercialização dos lotes residenciais será das 8h às 18h

Cidades

Homem morre atropelado por carreta em Camboriú

A vítima, identificada como Natanael Sestrem, morava no bairro Espinheiros em Itajaí

Cidades

Mulher fica ferida após capotar carro na BR-101 em Itapema

Segundo a Arteris, pouco após o acidente, a rodovia já registrava um quilômetro de congestionamento sentido Sul

Cidades

Morador de Itapema que estava desaparecido volta para casa

No início desta semana, a mulher de Saul fez um apelo ao Visor Notícias para encontrar o marido

Cidades

Menino fica com cabeça presa em cerca e é salvo pelos Bombeiros em SC

Os bombeiros utilizaram uma ferramenta hidráulica de expansão para afastar as peças.

Mais notícias