keyboard_backspace

Página Inicial

Economia

Porto de Itajaí abre 2021 com 6% de crescimento na movimentação em toneladas

Complexo Portuário de Itajaí e Navegantes registra 18% de aumento

X
Divulgação

O ano de 2021 começou com crescimento no Porto de Itajaí e no Complexo Portuário de Itajaí e Navegantes. Em nosso porto, a movimentação de cargas alcançou 452 mil toneladas, um aumento de 6% em relação ao mesmo mês do ano anterior. Os números apontam 37.279 TEUs (unidade internacional equivalente a um contêiner de 20 pés de comprimento) movimentadas em janeiro deste ano.

No complexo portuário, somado os números de Itajaí e Navegantes, foram movimentados 115.749 TEUs e 1.303.984 toneladas. No comparativo ao mesmo período de 2020, foi registrado um crescimento de 17% na movimentação de TEUs e 18% nas toneladas.

“O Porto de Itajaí é motivo de imenso orgulho e satisfação. Nos últimos quatro anos conseguimos recuperar seu prestígio. Novas linhas foram conquistadas e com isso multiplicamos a movimentação de toneladas e de contêineres. Trabalhamos com os quatro berços e agora estamos atuando pela vinda de navios maiores para todo o complexo, garantindo uma economia cada vez mais forte e potencializando Itajaí no mercado portuário de Santa Catarina e do Brasil”, comemora o prefeito Volnei Morastoni.

Apesar da redução no número de escalas e de contêineres, a movimentação de tonelagem foi maior no período. “Isso quer dizer que movimentamos mais contêineres cheios e navios mais carregados. É muito importante destacar esse crescimento da relação de carga por escala, que foi de 22% no comparativo ao ano passado”, explica o diretor geral de Operações Logísticas da Superintendência do Porto de Itajaí, Heder Cassiano Moritz. Para o diretor, os navios mais carregados são uma tendência que se consolida cada vez mais entre os armadores.

Embora o preço do dólar esteja alta, as importações superaram as exportações e corresponderam a 51% do sentido das cargas operadas no complexo. Frango, carnes e madeira e derivados foram os produtos mais exportados. Já os produtos mais importados foram os mecânicos e eletrônicos; plásticos e borrachas; e produtos químicos.

O superintendente do Porto de Itajaí, Fábio da Veiga, avalia a movimentação de janeiro como bastante expressiva. “Historicamente a movimentação portuária do primeiro trimestre do ano tende a manter uma estabilidade, e mesmo com o fechamento da barra em virtude das chuvas, nós conseguimos apresentar um crescimento, indicando que em 2021 nós vamos continuar nesse ritmo”, projeta o superintendente.

Fonte: Visor Notícias

Economia

Consumo de gás natural em Santa Catarina cresceu 8,5% em março

Entre os setores que utilizam gás natural, o destaque no consumo foi a indústria

Economia

Gasolina na Região Sul tem alta de 12,56% e ultrapassa R$ 5,00

Mesmo com o aumento, o litro do combustível foi comercializado a R$ 5,528, o preço mais barato do País no fechamento de março

Economia

Prazo de entrega prorrogado: veja dicas para fazer sua Declaração de Imposto de Renda de maneira tranquila

O prazo para fazer a declaração do Imposto de Renda em 2021 iniciou em 1º de março e vai até 31 de maio, data que foi prorrogada pelo Legislativo.

Economia

Balneário Camboriú terá o metro quadrado mais caro do país, afirma especialista

Segundo o CEO da Sort Investimentos, Renato Monteiro, após a conclusão da obra de alargamento da faixa de areia, o metro quadrado frente mar pode passar de R$ 40 mi

Economia

Indústria catarinense registra maior alta do país em fevereiro, aponta IBGE

No acumulado de janeiro e fevereiro de 2021, o Estado catarinense liderou o ranking das Unidades da Federação, com uma alta de 9,5%. A variação nacional foi de 1,9%, abaixo da verificada no primeiro mês deste ano de 2,6%.

Mais notícias

Economia

Consumo de gás natural em Santa Catarina cresceu 8,5% em março

Entre os setores que utilizam gás natural, o destaque no consumo foi a indústria

Cidades

Audiência Pública discute LDO e PPA em Porto Belo

A Lei de Diretrizes Orçamentárias, - LDO, estabelece as metas e prioridades da Administração Pública para o exercício financeiro seguinte, orientando a elaboração e execução do Orçamento