keyboard_backspace

Página Inicial

Segurança

Polícia investiga assassinatos causados por possível Serial Killer em Curitiba

Por conta das semelhanças entres os assassinatos, a Polícia Civil trabalha com a hipótese de crime de ódio cometido pela mesma pessoa

X
Imagem Ilustrativa/Visor Notícias

Em poucos dias, dois homens homossexuais foram assassinados de forma parecida na cidade de Curitiba, capital do Paraná. Ambos moravam sozinhos e foram encontrados amarrados, com sinais de tortura e sufocamento em seus apartamentos. Por conta das semelhanças entres os assassinatos, a Polícia Civil trabalha com a hipótese de crime de ódio cometido pela mesma pessoa.

O estudante de medicina Marcos Vinício Bozzana da Fonseca, de 25 anos, foi encontrado morto no dia 05 de maio. Já o enfermeiro David Levísio, de 30 anos, foi encontrado morto no dia 30 de abril. O corpo de Marcos foi encontrado coberto com uma manta e tinha sinais de tortura e asfixia. David foi encontrado com as mãos amarradas de bruços e com sinais de violência.

A apuração dos crimes indica que o autor ou autores conheceram as vítimas por meio de aplicativos de relacionamento, com encontros em seus apartamentos. As forças de segurança suspeitam de que o mesmo homem tenha marcado os encontros e assassinado as duas vítimas.

Toni Reis, presidente da Aliança Nacional LGBTI+, comenta que a orientação sexual foi fundamental para os assassinatos.  Há certa comprovação de que foi crime de lgbtfobia pelo nível de crueldade como as vítimas foram atacadas e pelas conversas tidas pelos aplicativos às quais a polícia teve acesso”.

O presidente da Aliança vê relação desses crimes com outras duas mortes recentes de homossexuais: a do jovem militante do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem-Terra (MST) Lindolfo Kosmaski, de 25 anos, em São João do Triunfo, também no Paraná, e a do professor universitário Robson Paim, de 36 anos, em Abelardo, Santa Catarina.

Lindolfo foi achado morto no carro dele, no dia 1 de maio, à margem de uma rodovia. “Foi assassinado de forma cruel, com indícios de disparos de tiros e seu corpo carbonizado. Nosso companheiro é mais uma vítima de um crime de ódio por ser LGBT assumido”, disse, em nota, o MST.

Já o professor Paim foi encontrado morto no dia 17 de abril, em um dos quartos da casa em que morava. Ele teve o carro roubado pelo autor do crime, o que levou a polícia a registrar o caso como de latrocínio. O veículo foi achado dias depois em Almirante Tamandaré, a 15 km de Curitiba.

A Secretaria de Segurança Pública do Paraná informou que os casos estão sendo investigados pela 3a Delegacia da Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) de Curitiba. Informações sobre o andamento da apuração não são divulgadas para não prejudicar na investigação.

Fonte: Terra/Jovem Pan/Estadão

Segurança

Assaltante morre em confronto com a PM e dois são presos em Bombinhas

Dois criminosos foram mortos no final da tarde desta quinta-feira (17), no bairro José Amândio, em Bombinhas. Segundo informações preliminares eles haviam praticado assaltos na região da Grande Florianópoli

Segurança

“O demônio se apoderou dele”, diz pai de Lázaro; caçada ao ‘serial killer’ completa 9 dias

Pai afirmou que está há seis anos sem ver o filho e que a última notícia que teve foi a de que o filho o mataria

Segurança

Esposa do “Serial Killer de Brasília” teme morte do marido e pela vida da filha

Jovem de 19 anos tem uma filha de dois anos com Lázaro Barbosa

Segurança

Comparsa de um dos maiores traficantes de SC é preso na Meia Praia em Itapema

Homem que é comparsa do traficante 'Neném da Costeira' foi preso em Itapema

Segurança

Homem é preso após sequestrar e extorquir mulher em Tijucas

Criminoso abordou a vítima e mentiu que o marido dela sofreu acidente para ela entrar no carro

Mais notícias

Segurança

Assaltante morre em confronto com a PM e dois são presos em Bombinhas

Dois criminosos foram mortos no final da tarde desta quinta-feira (17), no bairro José Amândio, em Bombinhas. Segundo informações preliminares eles haviam praticado assaltos na região da Grande Florianópoli

Cidades

Violência contra o idoso dobra durante pandemia e continua crescendo

Alerta foi feito nesta quinta-feira (17) durante Roda de Conversa entre os vereadores de São José , representantes de entidades e do município