keyboard_backspace

Página Inicial

Segurança

Polícia identifica suspeitos de tortura e corrupção de menores em Biguaçu

As apurações foram iniciadas após a Polícia Civil receber um vídeo onde quatro pessoas espancavam um homem

X
Polícia Civil/Visor Notícias

A Polícia Civil, por meio da Delegacia de Polícia de Biguaçu, cumpriu um mandado de busca e apreensão expedido pela Justiça e identificou suspeitos de tortura e corrupção de menores. Foi na manhã desta sexta-feira (02), em Biguaçu.

As apurações foram iniciadas após a Polícia Civil receber um vídeo onde quatro pessoas espancavam um homem. A ação dos agressores estava circulando em aplicativo de celular entre os moradores de Biguaçu. Além desses crimes, as investigações apontavam envolvimento dos suspeitos com tráfico de drogas e posse de arma de fogo. A diligência contou com apoio do canil da Diretoria de Polícia da Grande Florianópolis.

Os policiais civis conseguiram identificar todos os suspeitos dos crimes. De acordo com o Delegado Rodrigo Dantas, apurou-se que as agressões eram, na realidade, aplicação de castigo a um dependente químico que teria subtraído uma bicicleta. “Trata-se de típico caso de justiçamento, onde pessoas à arrepio da lei tomam para si a autoridade de aplicar um castigo”, afirma Dantas.

Fonte: Visor Notícias

Segurança

Policiais do CORE de SC participam de curso sobre entradas táticas em Brasília

No total, 23 policiais concluíram o curso, em que foi apresentada a técnica utilizada pela Polícia Civil do Distrito Federal

Segurança

Operação Madeira é realizada pela Polícia Civil em Santa Catarina

No total, treze estabelecimentos foram fiscalizados.

Segurança

Operação contra crimes ambientais cumpre mandados em diversas cidades de SC

Polícia Civil de Santa Catarina realiza uma operação nesta sexta-feira (30)

Segurança

Polícia recupera dois veículos roubados em menos de 6 horas em Itapema

Os dois veículos foram descobertos no posto da PRF da BR-101

Segurança

Procurado pela Interpol é preso em Brusque

A Polícia Civil solicita às pessoas que foram vítimas do “golpe do aplicativo” em Brusque e que não fizeram boletim de ocorrência para que procurem a Delegacia de Polícia e façam o registro

Mais notícias