keyboard_backspace

Página Inicial

Segurança

Polícia Federal investiga garimpos clandestinos em terras indígenas

Ação está sendo desenvolvida nas terras Munduruku e Sai Cinza

X
Polícia Federal/ Divulgação

O combate aos garimpos clandestinos nas terras indígenas Munduruku e Sai Cinza, no município de Jacareacanga, no Pará, é o objetivo da Operação Mundurukânia, da Polícia Federal. Os crimes investigados são de associação criminosa (Artigo 288 do Código Penal), exploração ilegal de matéria-prima pertencente à União e delito contra o meio ambiente.

“Essa prática, além de provocar graves danos ao meio ambiente devido ao uso de produtos químicos altamente nocivos, causando a poluição de rios e lençóis freáticos, também gera uma série de outros problemas sociais na região, como conflitos entre garimpeiros e indígenas”, explicou a PF em nota sobre a ação, que começou ontem (25).

Efetivo

Coordenada pela Polícia Federal, a Operação Mundurukânia está sendo realizada em conjunto com a Polícia Rodoviária Federal (PRF), o Ibama e a Força Nacional. Ao todo, foram empregados 134 servidores entre policiais e agentes de fiscalização, além da utilização de aeronaves e veículos 4×4.

Operações

Segundo a PF, outras ações nesse mesmo sentido vêm sendo deflagradas na região ao longo dos últimos anos, como a Operação Pajé Brabo, em 2018; a Operação Bezerro de Ouro, em 2020, que teve duas fases, a Operação Divita 709, em 2021 e a Operação Bezerro de Ouro 709, também em 2021.

As operações fazem parte de uma série de medidas determinadas pelo ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Luís Roberto Barroso, em julho do ano passado, para realizar o enfrentamento e monitoramento da covid-19, para evitar o contágio e a mortalidade entre a população indígena. Dentre as medidas solicitadas, estão a expulsão de invasores das terras indígenas, assim como a implantação de barreiras sanitárias periódicas, ampliação da assistência médica e social e entrega de cestas de alimentos.

Nome

De tradição guerreira, os Mundurukus dominavam culturalmente a região do Vale do Tapajós, que nos primeiros tempos de contato durante o século XIX era conhecida como Mundurukânia, e daí se extraiu o nome da operação.

Fonte: Visor Notícias

Segurança

Derramamento de esterco em rodovia provoca dois acidentes em rodovia de SC

Apesar do susto, nenhum dos motoristas sofreu ferimentos

Segurança

Acidente impressionante! Mulher perde controle e invade telhado de casa com moto em Brusque

Vítima manobrava Honda/Biz quando perdeu controle e invadiu telhado da casa

Segurança

Câmara de Vereadores de Piçarras é furtada

Foi registrado, entre a noite desta quinta-feira (17) e madrugada de sexta-feira (18), um furto na Câmara de Vereadores de Piçarras. A Polícia Militar, Civil e o Instituto Geral de Perícias estiveram no local para […]

Segurança

Pai chega buscar filho na escola e encontra criança amarrada a cadeira

Um pai chegou na escola para buscar seu filho e descobriu que a criança estava amarrada a uma cadeira dentro da sala de aula em Vitória, no Espirito Santo. O estudante foi amarrado no horário […]

Segurança

Homem é preso por estupro de vulnerável em Caçador

O suspeito foi interrogado e encaminhado ao Presídio Regional de Caçador

Mais notícias

Mundo

Grupo invade escola, mata policial e sequestra 80 alunos

Ataque é o terceiro sequestro em massa em três meses

Utilidade Pública

Obedecendo todos os protocolos de segurança, loja da Águas de Penha reabre

Colaboradores utilizam equipamentos de proteção e os clientes devem obedecer ao distanciamento entre as pessoas