keyboard_backspace

Página Inicial

Segurança

Polícia encontra corpo em Lages e suspeita que seja de pessoa desaparecida

As buscas foram continuadas contando com o apoio do Corpo de Bombeiros Militar

X
Imagem Ilustrativa

Nesta terça-feira (29), por volta das 16h, a Polícia Civil localizou um corpo em Lages. A suspeita é que seja de uma pessoa que estava desaparecida.

Foi em uma ação conjunta da Divisão de Investigação Criminal (DIC), com o apoio do Corpo de Bombeiros Militar, Polícia Militar e Instituto Geral de Perícias (IGP). Um drone foi utilizado. O corpo, que é de um homem, estava na região conhecida por Guará, em Lages, numa clareira, em terreno acidentado, a 300 metros de distância do local em que fora encontrado o veículo em data anterior (25/12/2020) pertencente à pessoa desaparecida desde 23/12/2020.

As buscas foram continuadas contando com o apoio do Corpo de Bombeiros Militar, Polícia Militar e do Instituto Geral de Perícias. Por último, as investigações prosseguem pela Polícia Civil visando a confirmação da identificação civil do corpo encontrado, do qual tudo indica ser do homem que se encontrava desaparecido desde 23/12/2020, bem como a apuração das circunstâncias da morte.

Fonte: Visor Notícias

Segurança

Traficantes criam esquema para usuários usarem auxílio emergencial na compra de drogas

Pelo menos quatro usuários de drogas usaram parte dos R$ 600 dos benefícios concedidos pelo governo federal para compra de cocaína

Segurança

Homem morre em acidente de trabalho enquanto cortava árvores em Presidente Getúlio

Bombeiros Voluntários atenderam a ocorrência e informaram que a vítima cortava árvores quando sofreu o acidente

Segurança

Megaoperação apreende mais de 300kg de drogas e R$5 milhões em Palhoça

As drogas eram usadas para abastecer a região de Balneário Camboriú

Segurança

Polícia prende homens por homicídio e apreende armas e drogas

O homicídio ocorreu no dia 17 de janeiro, no bairro Morro Grande, em Lages

Segurança

Receita apreende R$ 400 mil em produtos contrabandeados

Conforme a Receita Federal, muitos eram falsificados e colocados à venda em comércios das cidades

Mais notícias