keyboard_backspace

Página Inicial

Segurança

Polícia é acionada após vizinhas brigarem por sinal de wi-fi

Um Boletim de Ocorrência foi lavrado pelo crime de ameaça e as duas foram orientadas e liberadas no local

X
Pixabay/Imagem Ilustrativa

Na madrugada desta terça-feira (13), a Polícia Militar foi acionada para conter uma briga por volta das 04h50min no bairro Villa União, em Concórdia, região Oeste de Santa Catarina.

De acordo com a Polícia Militar, duas mulheres, que não tiveram a identidade revelada, teriam discutido porque uma delas desligou a wi-fi da outra. O desligamento resultou em ameaças.

Um Boletim de Ocorrência foi lavrado pelo crime de ameaça e as duas foram orientadas e liberadas no local.

Fonte: Visor Notícias

Segurança

Caminhão que transportava casa de madeira se envolve em acidente no RS

Condutor do caminhão não tinha autorização nem sinalização adequada para realizar o transporte

Segurança

“Não corre senão eu te mato”; vídeo flagra ação de assaltante em mercado de Joinville

O prejuízo para o dono do estabelecimento foi de R$ 400 reais só em dinheiro, além das bebidas levadas

Segurança

O que se sabe sobre o caso do corpo encontrado sem cabeça em SC

Vítima ainda não foi identificada oficialmente e a confirmação só será possível após exame de DNA

Segurança

Vice-governador do Mato Grosso é indiciado após espancar esposa em Itapema

Vice-governador já foi indiciado por ter agredido a esposa durante as férias

Segurança

PF faz operação contra empresas de BC e Itajaí que sonegaram mais de R$ 15 milhões

Imóveis e carros de luxos foram apreendidos pela Polícia Federal nesta quarta-feira

Mais notícias

Coronavírus

Covid-19: sintomas de longa duração são raros nas crianças, diz estudo

Dos 1.734 positivos relatados na aplicação móvel, apenas 77 (4,4%) ainda tinham pelo menos dois dos três sintomas mais comuns (fadiga, dor de cabeça e perda de cheiro/paladar) após quatro semanas.

Geral

Três homens são presos por tráfico de drogas em SC e no Paraná em ação conjunta da Polícia Civil

Em maio, a investigação identificou um paraguaio que foi a Chapecó para promover o repasse de um carregamento de cocaína.