keyboard_backspace

Página Inicial

Segurança

Polícia descobre que pai do autor da chacina em creche de SC colecionava facas

Jovem foi questionado pelos pais sobre o porquê da compra das facas, mas respondeu com uma brincadeira

X
Foto: Roberto Bortolanza/NDTV/ND

O delegado Jerônimo Marçal Ferreira, responsável pela investigação da chacina da creche em Saudades, revelou na manhã desta sexta-feira (14), que o pai de Fabiano Kipper Mai, de 18 anos, autor dos crimes, colecionava facas. A informação foi obtida durante interrogatório da família. O pai ainda contou para a Polícia Civil que achou estranho o filho ter comprado uma espada, mas, como era de praxe colecionar esse tipo de armamento, não imaginou que iria realizar uma chacina e nem que planejava tamanha crueldade.

O jovem foi questionado pelos pais sobre o porquê da compra das facas, mas respondeu com uma brincadeira. Segundo o delegado, o pai pensou que o filho tivesse o mesmo gosto pelos objetos de coleção. “O pai tinha o hábito de colecionar facas, tinha em casa várias facas e o raciocínio que ele fez foi esse, que de repente ele passou a gostar de facas também. Mas jamais imaginou que o filho iria usar essa faca para atacar outra pessoa”, acrescenta Ferreira. O atentado brutal deixou cinco pessoas mortas, entre elas três bebês com menos de dois anos e duas educadoras.

Ainda, segundo o delegado, ao iniciar o planejamento do atentado, o jovem tentou por diversas vezes adquirir uma arma de fogo, mas não obteve êxito e por isso comprou as armas brancas pela internet. Ele as recebeu pelos Correios. “Elas chegaram na casa dele cerca de cinco dias antes do ataque. A família chegou a ter contato com elas, mas não sabia do que se tratava”. A definição da chacina foi feita no dia em que as armas chegaram. Conforme Marçal, a ideia era atacar pessoas com quem o autor estudou na escola. Mas como ele não conseguiu obter a arma de fogo, desistiu de enfrentar jovens da mesma faixa etária apenas com as adagas. Por este motivo optou pela creche, com vítimas indefesas. “O ato dele, por si só, já seria covarde, porque foi contra crianças e mulheres que não tinham como se defender, mas mostra que ele foi ainda mais covarde”, apontou o delegado Ferreira.

Fonte: ND+

Segurança

Jovem de Camboriú desaparece após ficar sem dinheiro para quitar conta em boate de Tijucas

Dívida de R$ 4 mil fez boate segurar o carro como garantia, segundo relatos

Segurança

Cinco crianças são encontradas sozinhas em residência de SC

Crianças foram recolhidas e encaminhadas para a residência da avó paterna que se responsabilizou em ficar com os menores até a mãe buscar

Segurança

Defesa pede troca de local do júri da assassina da grávida de Canelinha

Defesa da acusada recorreu ao TJSC para requerer o desaforamento para a comarca da Capital

Mais notícias

Cidades

Pesquisa avalia hipótese de que sombra de prédios em BC traz mais conforto do que desconforto

O objetivo é apurar o modo como as pessoas reagem às condições microclimáticas

Brasil

Polícia prende Galã da Internet que aplicou golpe de R$ 320 mil em mulheres idosas

Ele entrava em contato pelas redes sociais, iniciava um romance e depois fugia com o dinheiro das vitimas