keyboard_backspace

Página Inicial

Segurança

PF descobre rombo de quase R$3 milhões no INSS e cumpre mandados em Tijucas

Estão sendo cumpridos dois mandados de busca e apreensão, expedidos pela Justiça Federal, em um endereço comercial e um residencial localizados em Tijucas

X
AlfaCon/Divulgação

A Polícia Federal e a Secretaria Especial de Previdência e Trabalho do Ministério da Economia deflagraram na manhã de hoje (23) a Operação Contagem Regressiva, tendo por objetivo desarticular esquema criminoso especializado em reconhecimento de tempos de serviço inexistentes visando a obtenção fraudulenta de benefícios previdenciários.

Segundo as investigações, iniciadas em 2019, através da inserção de informações falsas em sistemas da Previdência Social, especialmente vínculos empregatícios fictícios com diversas empresas do estado, inclusive inativas, por meio do encaminhamento extemporâneo de Guias de Recolhimento do FGTS e Informações à Previdência Social – GFIP, o grupo investigado propiciou a dezenas de pessoas o reconhecimento de tempo de serviço inexistente e, consequentemente, condições de requerer os mais variados benefícios previdenciários previstos em lei, como, por exemplo, aposentadoria por idade, aposentadoria por invalidez e auxílio-doença, bem como seguro-desemprego.

Conforme apurado, a organização investigada atuava na inserção de vínculos falsos via GFIPs desde 2011 e o prejuízo estimado com o pagamento dos 63 benefícios identificados, até o momento, com indícios de fraudes é de aproximadamente R$ 2.800.000,00 (dois milhões e oitocentos mil reais).

A deflagração da operação permitirá a revisão dos benefícios e que se evite um rombo aos cofres do INSS no valor aproximado de R$ 12.000.000,00 (doze milhões de reais), considerando a expectativa de vida dos segurados e calculado a partir das Tabelas de Mortalidade do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Estão sendo cumpridos dois mandados de busca e apreensão, expedidos pela Justiça Federal, em um endereço comercial e um residencial localizados em Tijucas.

Respeitada a participação de cada um dos investigados, a ser delineada no inquérito policial em andamento, os envolvidos poderão ser indiciados pela prática dos crimes de estelionato previdenciário, falsificação de documento público, falsificação de documento particular, falsidade ideológica, peculato, corrupção passiva e organização criminosa, nos termos dos arts.  171, § 3º; 297, § 3°, III; 298; 299; 312, § 1°; 313-A; e 317, todos do Código Penal, bem como do art. 2º da Lei nº 12.850/2013, cujas penas variam de 01 a 12 anos de reclusão.

O nome da operação se deve ao fato de que as informações encaminhadas pelos investigados objetivavam criar vínculos empregatícios pretéritos para efeitos de contagem de tempo de serviço aos beneficiados.

Segurança

Caminhoneiro morre após ser atropelado por caminhão bitrem na BR-101 em Itajaí

Vítima desceu do veículo e ao abrir a porta foi atingido por caminhão bitrem na rodovia

Segurança

Homem coloca fogo na sogra para chamar a atenção da esposa

A idosa foi socorrida com vida pelo Corpo de Bombeiros e encaminhada para o hospital

Segurança

Cinco moradores da região estão desaparecidos

Desaparecimentos foram registrados em Itapema, Porto Belo, Camboriú, Balneário Camboriú e Tijucas

Segurança

Para chamar atenção da esposa, homem coloca fogo na própria sogra de 82 anos

Idosa foi socorrida pelo corpo de bombeiros e encaminhada ao hospital

Segurança

Homem suspeito de manter mulher em cárcere privado é preso pela Polícia Civil

Vítima seria obrigada a manter relacionamento afetivo com o homem

Mais notícias