keyboard_backspace

Página Inicial

Economia

Petrobras anuncia aumento de 39% no gás natural para distribuidoras

O repasse dos custos incorridos pela companhia para o transporte do produto até o ponto de entrega às distribuidoras também influencia os preços do gás natural da Petrobras

X
Foto: André Motta de Souza

A partir do dia 1º de maio, os preços de venda de gás natural para as distribuidoras estarão 39% mais caros em reais por metros cúbicos (R$/m³), na comparação com o último trimestre. Medido em dólar por milhão de BTU, unidade de energia usada nos Estados Unidos e no Reino Unido, (US$/MMBtu), o reajuste será de 32%.

De acordo com o anúncio da Petrobras, a variação é resultado “da aplicação das fórmulas dos contratos de fornecimento, que vinculam o preço à cotação do petróleo e à taxa de câmbio”. Conforme a companhia, as atualizações dos preços dos contratos são trimestrais e com relação aos meses de maio, junho e julho, a referência adotada são os preços dos meses de janeiro, fevereiro e março.

“Durante esse período, o petróleo teve alta de 38%, seguindo a tendência de alta das commodities globais. Além disso, os preços domésticos das commodities tiveram alta devido à desvalorização do real”, informou a petroleira em nota.

O repasse dos custos incorridos pela companhia para o transporte do produto até o ponto de entrega às distribuidoras também influencia os preços do gás natural da Petrobras. Esses custos são definidos por tarifas reguladas pela Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP). “Esta parcela do preço é atualizada anualmente no mês de maio pelo IGP-M, que, para o período de aferição (março de 2020 a março de 2021), registrou alta de 31%”.

Por causa do efeito da queda dos preços do petróleo no início do ano, durante 2020, os preços do gás natural às distribuidoras alcançaram redução acumulada de até 35% em reais e de 48% em dólares.

A Petrobras informou ainda que o preço final do gás natural ao consumidor não é determinado apenas pelo preço de venda da companhia, mas também pelas margens das distribuidoras e, no caso do GNV, dos postos de revenda, e pelos tributos federais e estaduais.

“Além disso, o processo de aprovação das tarifas é realizado pelas agências reguladoras estaduais, conforme legislação e regulação específicas. Os contratos de venda para as distribuidoras são públicos e estão disponíveis para consulta no site da ANP”, concluiu a empresa.

Fonte: Agência Brasil

Economia

Balneário Camboriú terá o metro quadrado mais caro do país, afirma especialista

Segundo o CEO da Sort Investimentos, Renato Monteiro, após a conclusão da obra de alargamento da faixa de areia, o metro quadrado frente mar pode passar de R$ 40 mi

Economia

Indústria catarinense registra maior alta do país em fevereiro, aponta IBGE

No acumulado de janeiro e fevereiro de 2021, o Estado catarinense liderou o ranking das Unidades da Federação, com uma alta de 9,5%. A variação nacional foi de 1,9%, abaixo da verificada no primeiro mês deste ano de 2,6%.

Economia

Novo ranking da Forbes aponta Luciano Hang como mais rico de SC

De acordo com a cotação do dólar nesta quinta-feira (8), o valor da fortuna atual convertido para o real seria de R$ 15,12 bilhões.

Economia

Mercado brasileiro de peças de barco registra alta na pandemia

Varejo de peças náuticas no Brasil tem alta na pandemia, tanto por meio de vendas on-line quanto nas lojas físicas. Distribuidora de insumos nacional, Catarina Náutica, registrou aumento de quase 20% em vendas.

Economia

Dólar fecha em R$ 5,60 e atinge menor valor em duas semanas

Diversos fatores contribuíram para a queda da moeda norte-americana. O início da safra de grãos, que impulsiona as exportações.

Mais notícias

Segurança

Homem é morto com pedradas na cabeça em Santa Catarina

Apesar das buscas, o suspeito do crime não foi encontrado

Segurança

Corpo é encontrado pelos bombeiros no rio Itajaí-Açu

O corpo aparenta ser de um homem adulto e estava boiando no rio