keyboard_backspace

Página Inicial

Segurança

PC indicia dono de choperia por homicídio culposo de empresário após explosão de barril de chope

Vítima comemorava o aniversário de 43 anos ao lado da família e amigos.

O proprietário da empresa que comercializou o barril de chope que explodiu e matou o empresário Gilson do Nascimento, no dia 17 de setembro do ano passado, em Campo Bom, foi indiciado por homicídio culposo em inquérito remetido à Justiça no dia 25 desse mês.

A conclusão do inquérito policial foi divulgada na tarde desta segunda-feira (30), durante coletiva de imprensa que ocorreu em Porto Alegre, na sede do Instituto Geral de Perícias (IGP), ocasião em que também foram divulgados os resultados do laudo pericial sobre a morte de Gilson. Participaram da coletiva o titular da 3ª Delegacia de Polícia Regional de São Leopoldo (3ª DPRM), Delegado Eduardo Augusto de Moraes Hartz, o titular da Delegacia de Polícia de Campo Bom, Delegado Clovis Nei da Silva, e os Peritos Criminais Carlos de Santis e Jair de Almeida.

Na data do fato, a vítima comemorava o aniversário de 43 anos ao lado da família e amigos. Ao tentar acionar a válvula do barril de inox ele foi atingido por uma explosão quando o recipiente não resistiu à pressão, injetada pelo cilindro de CO 2, rompendo-se ao fundo e sendo projetado para cima, aferiu o laudo pericial. Com múltiplos traumatismos causados pela explosão, Gilson veio a falecer de hemorragia interna causada pelo impacto nos órgãos do tronco e da caixa craniana.

Diante desse contexto e com base nos laudos apresentados pelo IGP, o Delegado Clóvis Nei da Silva, titular da Delegacia de Polícia de Campo Bom e responsável pela investigação do caso, entendeu haver negligência na manutenção da válvula reguladora de pressão: “Assim, entendeu-se que a negligência de manutenção especializada na válvula reguladora de pressão constitua na principal causa para o evento que resultou na morte de Gilson do Nascimento, sendo obrigação do proprietário da empresa prestadora de serviço”, pontuou o Delegado.

Falta de manutenção

Conforme laudo do IGP, a válvula reguladora de pressão existente no sistema tem a função de reduzir a pressão que sai do cilindro para 2kgf/cm2 (quilograma-força por centímetro quadrado) antes de entrar no barril, sendo essa a pressão necessária para que o recipiente cumprisse sua função. Contudo, a válvula não estava funcionando de forma adequada, o que permitiu a passagem da totalidade da pressão emitida pelo cilindro ao barril, nesse caso, 48kgf/cm2, o que resultou no rompimento da parte inferior.

Já as mangueiras utilizadas resistiram à pressão mais que o barril de inox, sendo que o correto seria que fossem menos resistentes, pois dessa forma serviriam de elemento de segurança, evitando a explosão do mesmo – nesse contexto, a capacidade de resistência da mangueira seria de 52kgf/cm2. Por fim, ficou concluído que a falta de manutenção no sistema foi a responsável pelo incidente.

Fonte: Visor Notícias

Experimente um jeito prático de se informar: tenha o aplicativo do Visor Notícias no seu celular. Com ele, você vai ter acesso rápido a todos os nossos conteúdos sempre que quiser. É simples, intuitivo e gratuito!

Segurança

Polícia Civil investiga morte de bebê de cinco meses em Criciúma

Óbito ocorreu dentro de casa na noite de sexta-feira (24)

Segurança

Mulher é jogada para fora do carro em movimento pelo marido em SC

Marido continuou as agressões em casa, onde a vítima acionou socorro

Segurança

Motociclista morre após ser atingido por veículo em Blumenau

Motociclista foi identificado como Marcos Roberto Ronchi de 37 anos

Segurança

Polícia é chamada após mulher embriagada tentar agredir marido com machado em SC

Homem contou que ele acionou os policiais para apaziguar a briga entre o casal

Mais notícias

Segurança

Polícia Civil investiga morte de bebê de cinco meses em Criciúma

Óbito ocorreu dentro de casa na noite de sexta-feira (24)

Geral

Familiares se despedem do jornalista Dom Phillips em Niterói

Família disse que seguirá atenta aos desdobramentos das investigações