keyboard_backspace

Página Inicial

Geral

Operação apreende mais de 600 kg de alimentos em condições impróprias para consumo em Santa Catarina

A operação aconteceu nos municípios de Ascurra, Apiúna e Rodeio e faz parte do Programa de Proteção Jurídico-Sanitária de Produtos de Origem Animal (POA), do MPSC

X
Pixabay/Imagem Ilustrativa

Uma operação do Programa de Proteção Jurídico-Sanitária de Produtos de Origem Animal (POA), desenvolvido pelo Ministério Público de Santa Catarina (MPSC) em parceria com os órgãos de fiscalização, resultou na apreensão de 611,76 kg de alimentos impróprios para o consumo em restaurantes e mercados de Ascurra, Apiúna e Rodeio.

A operação foi organizada pelo Centro de Apoio Operacional do Consumidor do MPSC e executada pela Promotoria de Justiça da Comarca de Ascurra nos dias 3, 4 e 5 deste mês, com apoio dos órgãos de fiscalização. Foram vistoriados três restaurantes e cinco mercados e recolhidos, principalmente, produtos com a validade vencida ou sem indicação de procedência.

De acordo com o Promotor de Justiça Victor Abras Siqueira, foram apreendidas carnes bovina e suína, frango, peixes, embutidos, queijos, ovos, bebidas e outros produtos em menor quantidade. Os produtos apreendidos foram inutilizados de acordo com a quantidade apreendida em cada estabelecimento, atendendo às diretrizes sanitárias de descarte.

Participaram da operação as Vigilâncias Sanitárias municipal e estadual, o Serviço de Inspeção Municipal (SIM), a Companhia Integrada de Desenvolvimento Agrícola do Estado de Santa Catarina (CIDASC), o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA) e a Polícia Militar.

Sobre o POA

O Programa de Proteção Jurídico-Sanitária dos Consumidores de Produtos de Origem Animal (POA) foi criado em 1999 pelo Ministério Público de Santa Catarina e tem por objeto a ação conjunta dos órgãos envolvidos para a inspeção e fiscalização de produtos de origem animal, tais como carnes, pescados, leite, ovos, mel e seus derivados, visando à garantia da saúde e da vida dos consumidores, ao combate à sonegação, à concorrência desleal e à preservação ambiental.

Para isso, promove uma série de ações visando reprimir a produção e a comercialização de produtos de origem animal impróprios ao consumo, conduzir operações de orientação e fiscalização, no comércio e na produção de produtos de origem animal e derivados, retirando do mercado os impróprios ao consumo, e fomentar a regularização dos estabelecimentos industriais e comerciais.

Fonte: Visor Notícias

Geral

Itapema recebe novos respiradores do Governo do Estado

A semana iniciou com boas notícias para as ações de combate ao coronavírus em Itapema. A cidade recebeu mais dois respiradores do Governo Estadual que vão reforçar a estrutura da ala do COVID-19 do Hospital […]

Geral

Estação de Tratamento de Água será inaugurada nesta terça-feira em Penha

A concessionária Águas de Penha inaugura nesta terça-feira, 1º de dezembro, a Estação de Tratamento de Água de Penha (ETA), dando mais segurança hídrica ao município e ampliando a oferta de água tratada durante a temporada […]

Geral

Recém-nascida encontrada no lixo em BC segue internada na UTI do Hospital Ruth Cardoso

 A bebê encontrada em uma caixa dentro de uma lixeira em Balneário Camboriú, no último sábado (28), continua na UTI (Unidade de Tratamento Intensivo) do Hospital Municipal Ruth Cardoso, mas o estado de saúde da […]

Geral

Portobello ganha prêmio com projeto de uso eficiente de água na empresa

A Portobello, líder em varejo no segmento de revestimentos cerâmicos, é uma das vencedoras do prêmio Empresa Cidadã 2020, principal reconhecimento na área da cidadania empresarial catarinense. Organizado pela Associação dos Dirigentes de Vendas e […]

Geral

Trânsito na Serra do Rio do Rastro sofrerá alterações nos meses de dezembro e janeiro

A Secretaria de Estado da Infraestrutura e Mobilidade (SIE) informa que o tráfego de veículos na Serra do Rio do Rastro sofrerá alterações durante os meses de dezembro e janeiro. Para os motoristas que irão […]

Mais notícias