Sexta, 03 de abril de 2020
47 99609-9282
Segurança

24/02/2020 ás 16h18

AdminX

Itapema / SC

Acusado de matar e ocultar cadáver em Porto Belo (SC) é preso nos Estados Unidos
Operação conjunta envolveu policiais catarinenses da Coordenação Geral de Combate ao crime organizado
Acusado de matar e ocultar cadáver em Porto Belo (SC) é preso nos Estados Unidos
Divulgação

Uma ação conjunta resultou na prisão de um homem foragido da Justiça de Porto Belo nos Estados Unidos. O homem, de 53 anos, foi indiciado pela Polícia Civil catarinense como executor dos crimes de homicídio qualificado, ocultação de cadáver e fraude processual. O crime ocorreu em 12 de janeiro de 2014, em Porto Belo.


O trabalho envolveu a Coordenação Geral de Combate ao Crime Organizado (CGCCO), o Centro Integrado de Operações de Fronteira (CIOF) da Secretaria de Operações Integradas do Ministério da Justiça e Segurança Pública, a Polícia Civil de Santa Catarina, a Immigration and Customs Enforcement (ICE), a Diplomatic Security Service (DSS) e a Interpol, por meio da Representação Regional da Polícia Federal em Florianópolis.


Após investigação pela Divisão de Investigação Criminal (DIC) de Balneário Camboriú, apurou-se que a vítima, que integrava a cúpula de uma organização criminosa paulista, foi ludibriada por um criminoso, o que motivou o crime, conforme o delegado Osnei Valdir de Oliveira, que presidiu as investigações à época.


A vítima residia em Balneário Camboriú, onde operacionalizava o tráfico de drogas mediante a remessa de cocaína para a Europa e promovia a lavagem de capitais dos valores auferidos com a narcotraficância. Após o crime, os demais integrantes da facção criminosa, no dia 07/03/2014, atentaram contra a vida de um homem. Entretanto, diante das investigações que já estavam em curso, foi possível a prisão em flagrante dos autores do crime.


O mandante do crime foi preso em 2016 e condenado a 28 anos de reclusão. Em interrogatório no Tribunal do Júri, admitiu que o crime foi cometido no interior de sua residência, bem como a utilização de seu veículo para transportar o cadáver, apontando o homem preso nos EUA como autor dos disparos.


Em 13/11/2019, a Polícia Civil Catarinense solicitou cooperação do CGCCO/SEOPI/MJSP, sob o comando do delegado da Polícia Federal, Wagner Mesquita de Oliveira, e após inserção do nome do foragido na Red Notice, lista de difusão vermelha, promoveu o gerenciamento das informações e repassou o endereço do foragido. Assim, ocorreu a prisão no dia 22 de janeiro de 2020 na cidade de Newark, Estado de Nova Jersey.


Para o presidente do Colegiado Superior de Segurança Pública e Delegado Geral da Polícia Civil, Paulo Koerich, a troca de informações entre os órgãos de inteligência e o serviço policial investigativo fazem com que aqueles que transgridem a lei tenham a certeza de que prestarão contas dos atos ilícitos para com a Justiça e a grande beneficiada dessa integração é a sociedade.


O Coordenador da CGCCO, delegado Wagner Mesquista, enfatiza a necessidade da integração entre as agências de aplicação da lei visando investigar e combater as ações criminosas, possibilitando que os tentáculos do Estado alcancem os criminosos, não importando quão longe estejam. O Judiciário está adotando as medidas para a extradição do homem preso para que seja submetido ao Tribunal do Júri, em Porto Belo.

O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos o direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas. A qualquer tempo, poderemos cancelar o sistema de comentários sem necessidade de nenhum aviso prévio aos usuários e/ou a terceiros.
Comentários
Veja também
Facebook
© Copyright 2020 :: Todos os direitos reservados