keyboard_backspace

Página Inicial

Geral

Navio gigante movido a vela pode mudar transporte marítimo mundial

Conforme os construtores, o uso do vento pode reduzir em 90% o consumo de combustível para transportar uma carga pelo mar

Um novo tipo de navio cargueiro, com velas demais de 100 metros de altura e movido com a força dos ventos, pode revolucionar o transporte marítimo mundial. O Oceanbird tem um conjunto de cinco velas de aço que mais se parecem com as asas de um avião. Quando içadas, as velas alcançam uma altura de até 105 metros acima do nível do mar e são usadas para capturar a força do vento e impulsionar o navio no oceano

Navio deve entrar em operação em 2024 – Divulgação/Visor

Conforme os construtores, o uso do vento pode reduzir em 90% o consumo de combustível para transportar uma carga pelo mar. Ainda há um motor à combustão, para auxiliar principalmente nas manobras do navio nos portos. Por enquanto, ainda se trata de um projeto. Mas os criadores no Oceanbird esperam entregar a primeira unidade do navio em 2024. As encomendas já poderão ser realizadas no ano que vem, segundo a estimativa dos responsáveis.

Oceanbird

Um novo tipo de navio cargueiro, com velas demais de 100 metros de altura e movido com a força dos ventos, pode revolucionar o transporte marítimo mundial. O Oceanbird tem um conjunto de cinco velas de aço que mais se parecem com as asas de um avião.

Publicado por Visor Notícias em Segunda-feira, 14 de setembro de 2020

Com 200 metros de comprimento e 45 metros de largura, o Oceanbird é um cargueiro voltado especificamente para o transporte de carros, caminhões e outros tipos de veículos – uma classe de navio conhecida pela sigla PCTC (pure car truck carrier). Quando ficar pronto, ele terá capacidade de transportar até 7.000 automóveis em seu compartimento de carga.

O projeto tem sido desenvolvido desde o ano passado, com o objetivo de criar um navio cargueiro que consumisse menos combustível e pudesse reduzir as emissões de gás carbônico. Hoje, o transporte marítimo é responsável por cerca de 3% das emissões de CO2 no mundo. A meta da Organização Internacional Marítima (IMO), uma agência ligada à ONU, é reduzir em até 50% as emissões de gases do efeito estufa do setor até 2050, em relação aos níveis de 2008.

Embora não seja um navio cargueiro veloz (sua velocidade média estimada é de 10 nós ou 18,5 quilômetros por hora), a expectativa é de que o Oceanbird ajude a reduzir o impacto da indústria marítima no aquecimento global. (Com informações Revistas Exame)

Geral

Pesquisadores de SC divulgam primeiros resultados da vacina contra Covid-19

Dos voluntários da pesquisa, 83% dos vacinados que se infectaram foram assintomáticos.

Geral

Alerta! Bebê quase fica cego por causa de mofo em brinquedo

Mãe de menino de dois anos fez alerta nas redes sociais

Geral

Faculdade de Itapema se torna campus da UniAvan

Instituição na cidade ganha mais autonomia e passa a se chamar UniAvan - Campus Itapema

Geral

Quino, cartunista que criou Mafalda morre aos 88 anos

Argentino ficou conhecido pelas tirinhas da menina Mafalda

Mais notícias