keyboard_backspace

Página Inicial

Geral

Município de Treviso pagará multa de quase R$ 180 mil por falta de convênio para acolhimento de menores

A decisão se trata de cumprimento provisório de decisão em Ação Civil Pública proposta pelo Ministério Público

O juízo da Vara da Infância e Juventude e Anexos da comarca de Criciúma determinou que o município de Treviso deposite R$ 177.242,98 em subconta judicial pelo descumprimento de decisão que determinou que o município formalizasse convênio com instituição acolhedora para atender meninos de 7 a 18 anos. A decisão se trata de cumprimento provisório de decisão em Ação Civil Pública proposta pelo Ministério Público contra a administração municipal, que busca a implantação de programa de acolhimento institucional/ ou familiar no respectivo município, para crianças e adolescentes de zero a 18 anos de idade, em situação de vulnerabilidade.

A sentença da ACP, já em grau de recurso, condenou o município de Treviso a implementar o programa de acolhimento familiar, dando-se celeridade ao edital já lançado; a fornecer o serviço de acolhimento para crianças e adolescentes em situação de risco, mediante convênio com instituições especializadas, com a reserva de ao menos duas vagas para atendimento da demanda do município, sendo uma delas para menores do sexo masculino, com idade de 7 a 18 anos, em serviços conveniados (ou diretos) de acolhimento institucional ou familiar na mesma região/região próxima da Vara da Infância e Juventude com atribuição para conhecer e julgar os processos e ações decorrentes do poder familiar. Além disso, o município réu foi condenado subsidiariamente, caso inviável a alternativa anterior, a implementar o respectivo programa de acolhimento institucional e/ou familiar de crianças e adolescentes de zero a 18 anos de idade, em situação de vulnerabilidade; todos sob pena de multa diária em caso de descumprimento.

Já na ação de cumprimento provisório da sentença da ACP, o Ministério Público destacou que mesmo devidamente intimada da sentença, e tendo em vista a necessidade de acolhimento institucional de um adolescente de 12 anos de idade, o ente municipal descumpriu a decisão judicial e o adolescente foi encaminhado a uma casa de acolhimento localizada em Florianópolis.

O juízo da Vara da Infância e Juventude e Anexos da comarca de Criciúma determinou a intimação do município de Treviso para efetuar o pagamento voluntário da dívida, no valor de R$ 177.242,98 , no prazo de 15 dias, depositando o montante em subconta judicial vinculada aos autos. O valor será revertido em favor do Conselho dos Direitos da Criança e do Adolescente do respectivo município de Treviso, para utilização exclusiva em programas e projetos voltados ao acolhimento institucional e/ou familiar de crianças e adolescentes do sexo masculino, de sete a 18 anos de idade, em situação de vulnerabilidade

Fonte: Visor Notícias

Experimente um jeito prático de se informar: tenha o aplicativo do Visor Notícias no seu celular. Com ele, você vai ter acesso rápido a todos os nossos conteúdos sempre que quiser. É simples, intuitivo e gratuito!

Geral

Casal que viveu 70 anos junto morre no mesmo dia em SC

Depois de uma vida inteira juntos e de morrerem no mesmo local, o casal foi sepultado juntos, no cemitério da cidade

Geral

Em Laguna, pavimentação asfáltica da estrada geral de acesso à Praia do Sol e outras obras são autorizadas

Com a presença do governador Carlos Moisés, o município autorizou as ordens de serviços para o início das obras

Geral

Pescadores de Itapema capturam “peixes gigantes”

O registro da pescaria farta foi compartilhado pelo perfil no Instagram do Rancho do Dato

Geral

Familiares se despedem do jornalista Dom Phillips em Niterói

Família disse que seguirá atenta aos desdobramentos das investigações

Geral

Quina de São João: Moradores de Bombinhas, Itajaí, BC e Camboriú ganham prêmios

Cerca de 32 apostas de SC acertaram na Quina de São João

Mais notícias

Geral

Casal que viveu 70 anos junto morre no mesmo dia em SC

Depois de uma vida inteira juntos e de morrerem no mesmo local, o casal foi sepultado juntos, no cemitério da cidade

Segurança

Integrantes de organização criminosa que atuava no tráfico de drogas em SC são condenados

Promotoria de Justiça da Comarca de Capivari de Baixo foi responsável por denunciar a atuação do grupo na região Sul do estado