keyboard_backspace

Página Inicial

Geral

Mulher que matou grávida e roubou bebê em Canelinha tem liberdade negada pela Justiça

O colegiado entendeu pela manutenção da prisão em função da periculosidade da mulher e pelo risco à instrução criminal

X
Arquivo Pessoal

A 3ª Câmara Criminal do Tribunal de Justiça de Santa Catarina (TJSC), em matéria sob a relatoria do desembargador Leopoldo Augusto Brüggemann, negou liberdade a mulher presa preventivamente sob a acusação de matar uma grávida, sua amiga de infância, para ficar com o bebê. O crime ocorreu em cidade do Vale do Rio Tijucas. A acusada responde por homicídio qualificado, tentativa de homicídio, subtração de incapaz, ocultação de cadáver e fraude processual. O colegiado entendeu pela manutenção da prisão em função da periculosidade da mulher e pelo risco à instrução criminal.

Segundo os autos, em agosto de 2020, uma mulher grávida foi assassinada em uma cerâmica desativada e o seu bebê foi retirado do seu ventre pela acusada, que era amiga de infância da vítima. Para esconder o crime e justificar a presença do recém-nascido, a acusada inventou uma gravidez. Antes de chegar com a criança ao hospital, ele cortou o próprio corpo para simular um parto na tentativa de enganar os profissionais de saúde. Ela chegou a tirar fotos do bebê antes de chegar à unidade hospitalar.

O magistrado de origem justificou a necessidade da prisão para a melhor apuração dos fatos, porque existe a suspeita que a acusada teve o auxílio de outras pessoas. Inconformada com a manutenção da preventiva, a mulher impetrou um habeas corpus junto ao TJSC. Alegou ser primária, sem antecedentes criminais, e que colabora com as investigações. Argumentou também a ausência dos pressupostos autorizadores da prisão cautelar e a insuficiência do decreto prisional, sobretudo em razão da falta de elementos concretos e, por isso, disse sofrer constrangimento ilegal. Subsidiariamente, suscitou a aplicação de medidas cautelares.

Para o colegiado não há constrangimento ilegal, porque o decreto prisional é amparado na preservação da ordem pública, bem como para assegurar a conveniência da instrução criminal e a aplicação da lei. ¿Como dito, ressalta-se que a periculosidade da paciente encontra amparo nas circunstâncias concretas do crime, a demonstrar a falta de limites dela para a satisfação de seu desejo (ter um bebê), ceifando a vida da amiga de infância e dissimulando os fatos para vê-lo realizado, razão pela qual são insuficientes, no caso, a aplicação de medidas cautelares diversas da prisão. Não há, pois, constrangimento ilegal a permitir a revogação do decreto prisional¿, anotou o relator em seu voto.

A sessão foi presidida pelo desembargador Júlio César Machado Ferreira de Melo e dela também participou o desembargador Getúlio Corrêa. 

Fonte: Visor Notícias

Geral

VÍDEO: Cobra caninana de quase 2 metros é encontrada no quintal de residência em SC

Cobra tenta subir pela parede para fugir, mas é capturada por biólogo

Geral

Casal esquece de pagar bilhete de loteria e perde R$ 1,4 bilhão em sorteio

A notícia de que o pagamento do bilhete não havia sido gerado foi certificada pela própria loteria

Geral

Família catarinense pede ajuda para cirurgia em menino de 10 anos que pesa quase 200kg

Mesmo seguindo dietas recomendadas e tentando um tratamento com medicação, a mãe conta que o peso do filho segue aumentando

Geral

Menino catarinense vira destaque nacional imitando Silvio Santos e Luciano Hang

A mãe comenta que já pensava em se mudar para São Paulo, pois como estavam muito dias na cidade paulista isso facilitaria a carreira de Nikolas.

Geral

“Transparência das prefeituras deve ir além do discurso”, defende pesquisadora

A pesquisadora destaca também o papel das equipes de comunicação para a transparência das informações

Mais notícias

Utilidade Pública

Águas de Camboriú faz reforços de rede para aumentar eficiência no abastecimento

Os reforços de rede no sistema de abastecimento são fundamentais para gerar mais eficiência e segurança na distribuição de água durante todo o ano. Ao longo do ano passado, a Águas de Camboriú realizou diferentes […]

Coronavírus

Itapema aplicou mais de 1500 vacinas contra o coronavírus

O programa está disponível para público-alvo da primeira fase da imunização conforme o Plano Nacional