keyboard_backspace

Página Inicial

Segurança

Mulher é presa após colocar filho recém-nascido em saco e jogar no mato

A pena do crime de ocultação de cadáver é de reclusão, de um a três anos, e multa; a do crime de homicídio doloso qualificado é de reclusão, de doze a trinta anos, aumentada de um terço, em razão da idade da vítima

Divulgação

Na tarde de segunda-feira (04), a Polícia Civil, por intermédio da Delegacia de Polícia da Comarca de Rio do Oeste, com o apoio de policiais civis da Delegacia de Comarca e DPCAMI/PCSC de Rio do Sul, cumpriu um mandado de prisão preventiva expedido contra uma mulher pela suspeita de possível prática do crime de homicídio de seu filho recém-nascido.

No dia 24 de junho deste ano, a investigada deu entrada no Hospital Regional de Rio do Sul, com a placenta em mãos, afirmando aos profissionais de saúde que havia “perdido o bebê”. Após algumas tentativas de diálogo, a mulher informou que o colocou em um saco e o atirou em uma região de mata, próxima à residência onde mora.

A Polícia Civil de Rio do Oeste, com o apoio da DPCAMI/PCSC e da Polícia Científica, deslocou até o referido local e, após buscas, encontrou a sacola com o bebê. A investigada foi autuada em flagrante pelo crime de ocultação de cadáver e liberada mediante pagamento de fiança. Depois, o resultado do exame necroscópico atestou que o bebê nasceu com vida. Consta como causa da morte hipotermia e parada cardiorespiratória.

Diante das circunstâncias, a Polícia Civil representou ao Poder Judiciário pela prisão preventiva da suspeita, que foi deferida. Ainda não é possível afirmar a idade gestacional do feto até o momento do parto. Interrogada, a investigada se reservou no direito de permanecer em silêncio. Todas as circunstâncias do ocorrido ainda estão sendo apuradas. O prazo para a conclusão das investigações é de dez dias. Estão sendo ouvidas testemunhas e são aguardados resultados de exames periciais.

Assim, caso haja indícios de que a investigada suspeita teve a intenção de matar o recém-nascido e ocultar o seu corpo, poderá responder pelos crimes de ocultação de cadáver e homicídio doloso. A pena do crime de ocultação de cadáver é de reclusão, de um a três anos, e multa; a do crime de homicídio doloso qualificado é de reclusão, de doze a trinta anos, aumentada de um terço, em razão da idade da vítima.

Fonte: Visor Notícias

Experimente um jeito prático de se informar: tenha o aplicativo do Visor Notícias no seu celular. Com ele, você vai ter acesso rápido a todos os nossos conteúdos sempre que quiser. É simples, intuitivo e gratuito!

Segurança

Estrangeiro que abusou de criança de 9 anos e estava foragido da Interpol é preso em SC

Ação conjunta entre Polícia Rodoviária Federal (PRF) e Polícia Federal (PF) prendeu idoso de 77 anos

Segurança

Motorista esmagado por coluna de concreto durante passagem de ciclone morre no hospital

Vítima morreu nesta segunda-feira (15) no Hospital Marieta Konder Bornhausen

Segurança

Botijão explode e atinge 15 pessoas da mesma família durante jantar

Quando os socorristas chegaram no local, os moradores já haviam combatido as chamas

Segurança

Vídeo: Empresária morre afogada ao cair com carro em córrego no Vale do Itajaí

A empresária Daiana Borchardt estava a caminho da casa dos pais quando perdeu o controle do carro que dirigia. Veja no destaque do Visor Manhã

Segurança

Filho de vereador é atropelado por caminhão

Atualmente, a vítima está internada na UTI e está sendo acompanhada pelo pai

Mais notícias

Geral

Polícia concede selo “Balada Segura” para discotecas e boates do Estado

O objetivo é valorizar os estabelecimentos que adotem boas práticas e garantir maior segurança em prol dos frequentadores

Segurança

Estrangeiro que abusou de criança de 9 anos e estava foragido da Interpol é preso em SC

Ação conjunta entre Polícia Rodoviária Federal (PRF) e Polícia Federal (PF) prendeu idoso de 77 anos