keyboard_backspace

Página Inicial

Segurança

MPSC denuncia acusados pela morte de jovem obrigada a cavar a própria cova

Dois irmãos e a companheira de um deles foram denunciados por tortura, cárcere privado, homicídio

Arquivo Pessoal

Os três suspeitos pela morte de Amanda Albach Silva que já estão em prisão preventiva foram denunciados nesta terça-feira (25/1) pela 2ª Promotoria de Justiça de Imbituba pelos crimes de tortura, cárcere privado, homicídio duplamente qualificado e ocultação de cadáver. A denúncia já foi recebida pela Justiça. 

Segundo a ação penal pública, os três teriam matado a jovem de 21 anos por acreditarem que a vítima faria parte de um plano orquestrado por uma facção criminosa ligada ao tráfico de drogas para executá-los, o que teria motivado os crimes. As investigações reuniram provas da autoria e das circunstâncias dos crimes que indicariam a participação dos três na tortura, no cárcere privado, no homicídio de Amanda e na ocultação do cadáver dela.   

Segundo o que foi apurado, a vítima teria vindo do Paraná, onde morava, passar o feriado de 15 de novembro na casa em que a acusada, que era sua amiga, morava com o companheiro e o cunhado. Amanda e os suspeitos, no dia 14 de novembro, foram a uma festa em Florianópolis. Ao retornarem para Laguna, já no dia 15, os três denunciados mantiveram a vítima sob cárcere privado na casa, pois passaram a desconfiar que Amanda teria envolvimento com uma facção criminosa e participaria de uma emboscada contra eles.

Das 11h às 19h, além de mantê-la encarcerada, os três a teriam mantido sob a ameaça de uma arma de fogo e infringido intensa tortura mental para que ela falasse sobre a suposta armadilha. Após mantê-la sob cárcere privado e a torturarem por cerca de oito horas, os dois homens e a mulher teriam amordaçado a vítima e a levado até a praia de Itapirubá do Norte, em Imbituba, onde ela foi morta, com um tiro na cabeça. O corpo foi enterrado no local da execução, em uma cova cavada na areia da praia.

Diante das circunstâncias do assassinato, a Promotora de Justiça Gabriela Arenhart denunciou os três por homicídio duplamente qualificado, já que o crime foi cometido por motivo torpe e sem dar chances de defesa a Amanda, que estava sozinha, amordaçada e foi levada a um lugar ermo.

Os suspeitos, agora réus na ação penal, também foram denunciados pelos crimes de cárcere privado, tortura e ocultação de cadáver. O Ministério Público requer que os acusados sejam levados a julgamento pelo Tribunal do Júri e também postula indenização aos herdeiros da vítima.

Na semana passada, o suspeito que estava em prisão temporária e a companheira e o irmão dele – que chegaram a ser presos temporariamente, mas haviam sido liberados no decorrer das investigações – tiveram a prisão preventiva decretada pela Justiça após pedido da polícia e manifestação favorável do Ministério Público. A mulher e o homem que estavam livres foram presos na cidade de Canoas, no Rio Grande do Sul, na última sexta-feira (21/1). 

Fonte: Visor Notícias

Experimente um jeito prático de se informar: tenha o aplicativo do Visor Notícias no seu celular. Com ele, você vai ter acesso rápido a todos os nossos conteúdos sempre que quiser. É simples, intuitivo e gratuito!

Segurança

Polícia Militar de Santa Catarina recebe 140 novas viaturas

Os veículos SUV, modelo Chevrolet Tracker, serão distribuídos a 91 municípios catarinenses

Segurança

Homem que tentou matar ex-companheira com golpes de tesoura é condenado pelo Tribunal do Júri

Os jurados entenderam que ele praticou tentativa de homicídio qualificado por feminicídio

Segurança

Policiais resgatam filhote de gavião na BR-101

Os policiais que passavam pelo local viram a cena, e conseguiram capturar o animal com auxílio do jaqueta de um deles

Segurança

PM vai a júri por morte de jovem que usava arma de brinquedo do tipo airsoft no quintal

Vítima estava no quintal de casa e manuseava uma "arma de brinquedo do tipo airsoft" quando foi surpreendida pela guarnição

Segurança

Adolescente é perseguida e estuprada no meio da rua em SC

Uma testemunha que passava pelo local, ouviu os gritos de socorro, ajudou a adolescente e acionou a polícia

Mais notícias

Economia

Lojas do Fort Atacadista de SC passam a aceitar todos os cartões de crédito

Além da economia e variedade, os clientes das 32 lojas no estado já contam com mais essa facilidade no pagamento; novidade passa a valer também para o Delivery Fort

Economia

Altevir Baron é finalista do Prêmio Personalidade de Vendas 2022

Diretor de mercado da FG Empreendimentos representa o segmento da construção civil nesta que é umas das mais tradicionais premiações do mercado