keyboard_backspace

Página Inicial

Geral

Ministro do STF decide que Estado terá que ajudar Hospital Ruth Cardoso com R$ 2 milhões por mês

O Presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Ministro Luiz Fux, manteve inalterada a medida liminar obtida pelo Ministério Público de Santa Catarina (MPSC) para determinar suporte financeiro do Estado para manutenção dos serviços de urgência […]

X
Foto: Divulgação

O Presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Ministro Luiz Fux, manteve inalterada a medida liminar obtida pelo Ministério Público de Santa Catarina (MPSC) para determinar suporte financeiro do Estado para manutenção dos serviços de urgência e emergência do Hospital Municipal Ruth Cardoso, de Balneário Camboriú.

A medida liminar requerida pela 6ª Promotoria de Justiça foi deferida em segundo grau pelo Tribunal de Justiça de Santa Catarina (TJSC) e impediu que o município deixasse de atender em caráter de urgência e emergência, alegando falta de recursos e apoio do Estado, a população das cidades de Balneário Camboriú, Camboriú, Itapema, Porto Belo e Bombinhas, que somam 322.834 habitantes.

A ação civil pública na qual a medida liminar foi pedida foi ajuizada pela 6ª Promotoria de Justiça de Balneário Camboriú evitou o iminente colapso da saúde da macrorregião da Foz do Rio Itajaí, uma vez que todo o atendimento seria direcionado para o Hospital Marieta Konder Bornhausen, filantrópico, que atende a toda a região da Foz do Rio Itajaí-Açu, a qual conta com 672.298 habitantes.

O fechamento causaria, assim, um desequilíbrio no SUS da região, prejudicando a todos os cidadãos, inclusive da população de Balneário Camboriú, que necessita do atendimento do Hospital Marieta, referência, por exemplo, para o atendimento médico de urgência das duas doenças que mais matam no Brasil – doenças cerebrovasculares e infartos.

Ao julgar o pedido de suspensão da tutela provisória feito pelo Estado de Santa Catarina, o Ministro Luiz Fux considerou que nos elementos juntados aos autos não foi demonstrado, concretamente, que o imediato cumprimento da decisão impugnada seria capaz de comprometer significativamente o orçamento do Estado.

“Ademais, tendo o Tribunal de Justiça do Estado de Santa Catarina assentado a dependência dos habitantes das cidades de Balneário Camboriú, Camboriú, Itapema, Porto Belo e Bombinhas de atendimento emergencial e urgente no Hospital Ruth Cardoso, vislumbra-se periculum in mora inverso na desabilitação do nosocômio, consistente na privação do acesso à saúde (artigos 6º e 196, da CF), com o desatendimento da população da região, mormente em razão do aumento do fluxo de turistas em toda a região no período de alta temporada”, completou o Presidente do STF.

Assim, fica mantido o sequestro mensal de R$ 2 milhões das contas do Governo do Estado a fim de manter o serviço de atendimento de urgência e emergência do Hospital Municipal Ruth Cardoso, que também é referência regional para tratamento de covid-19. A decisão é passível de recurso. (Suspensão de Tutela Provisória 662/SC)

Fonte: Visor Notícias

Geral

Audiência na Celesc discute investimentos na ampliação da rede em Itapema

Vereadores de Itapema conferiram o cronograma da obra da nova subestação elétrica de Itapema

Geral

Delegado diz que perícia definirá se acidente com ônibus em Guaratuba foi falha humana ou mecânica

Se houve falha mecânica, os responsáveis pela viagem e pelo ônibus podem ser responsabilizados.

Geral

Enxurrada em Guabiruba afeta 2 mil pessoas e prefeitura decreta situação de emergência

No total a enxurrada somou R$ 530 mil de prejuízos públicos até o momento.

Geral

VÍDEO: Vestido de profeta, homem grita versos bíblicos pelas ruas de Nova Trento

Conforme a Polícia Militar, esse homem já caminha pelas ruas de Nova Trento a aproximadamente um ano

Geral

Guarda Ambiental já atendeu mais de 50 ocorrências de maus tratos em BC

A guarnição de maus tratos atende dentro da Guarda Municipal pelo telefone 153.

Mais notícias