keyboard_backspace

Página Inicial

Segurança

Menina de 11 anos que foi vítima de estupro realiza aborto de gêmeos no Piauí

Ministério Público denunciou o padrasto da menina, de 35 anos, que é suspeito do crime

Divulgação

Uma criança de 11 anos, que estava grávida de 12 semanas de gêmeos no Piauí, realizou o aborto dos bebês. A menina foi vítima de um estupro e teve a decisão autorizada pela Justiça. O procedimento ocorreu em Teresina, conforme informações do G1.  O aborto foi feito após recomendações médicas e psicológicas, segundo o promotor de Justiça José William. A menina está em recuperação após o procedimento e terá acompanhamento psicológico.

O Ministério Público denunciou o padrasto da menina, de 35 anos, que é suspeito do crime. Ele foi preso em Tanque do Piauí, local a 240 km de Teresina, onde ocorreram os estupros. “A recuperação está sendo tranquila. Do ponto de vista médico, está tudo bem. O complicado nesses casos é do ponto de vista psicológico, mas ela está sendo acompanhada pelo Conselho Tutelar e por psicólogos para passar por esse caso”, disse o promotor.

De acordo com o G1, no dia 6 de junho, a vítima deu entrada na Maternidade Dona Evangelina Rosa, em Teresina, e foi aberto um protocolo no Serviço de Atendimento às Mulheres Vítimas de Violência Sexual (Samvvis), no mesmo local, para interromper a gestação. A autorização saiu nesta quinta-feira (23). Segundo o promotor, o tempo entre o dia que a menina deu entrada no Samvvis e o momento do aborto é necessário para que as etapas legais sejam cumpridas.

“É algo muito delicado, não é sempre igual que esses casos acontecem. Veja, em muitos casos, na minha experiência como promotor, nós vemos situações em que as vítimas decidem seguir com a gestação. O aborto não é obrigatório. Então esse tempo não é uma demora, mas sim o cumprimento de fases para que não haja arrependimentos nem revitimização das mulheres”, disse ao g1 PI.

O promotor também orienta que as vítimas ou familiares de menores de idade ou vulneráveis que suspeitarem de gestações causadas por estupros, procurem de imediato o Conselho Tutelar. “Eles têm contato com a polícia, com o MP e outros órgãos para dar seguimento aos procedimentos”, explicou.  Procurado pelo g1, o Samvvis informou que não se pronuncia sobre casos específicos de vítimas de violência sexual e procedimentos que necessitam de aborto.

Estupro na ausência da mãe

O delegado Felipe Andrade, responsável pela investigação, informou que o suspeito estava com a mãe da criança havia um ano. Ele aproveitava a ausência da companheira para abusar da menina. “Ele ameaçava a vítima para que ela não contasse dos abusos. A mãe ao descobrir a gravidez da filha questionou o companheiro, ele confirmou o estupro e ainda a ameaçou. A própria mãe procurou o Conselho Tutelar, que acionou a polícia sobre o caso”, afirmou.

Exames feitos na vítima comprovaram a conjunção canal e a Polícia Civil indiciou o padrasto pelo estupro de vulnerável. Diante das provas, a Justiça decretou a prisão preventiva do suspeito, que foi cumprida no dia 4 de junho em Tanque do Piauí. Ele está preso na Cadeia Pública de Altos e o Ministério Público já ofereceu à Justiça a denúncia contra ele. “Esperamos que esse caso seja julgado em até 60 dias”, disse o promotor.

Fonte: Visor Notícias

Experimente um jeito prático de se informar: tenha o aplicativo do Visor Notícias no seu celular. Com ele, você vai ter acesso rápido a todos os nossos conteúdos sempre que quiser. É simples, intuitivo e gratuito!

Segurança

Irmãos traficantes são detidos pela polícia em Itapema

O homem que foi flagrado com a droga afirmou que a maconha pertencia ao outro, que é seu irmão menor de idade

Segurança

Pedófilo europeu de 77 anos procurado internacionalmente é preso em SC

O abuso sexual contra a criança ocorreu em 2019 e o idoso era procurado pela Justiça portuguesa desde então

Segurança

Homem invade UTI e mata paciente com cinco tiros

A vítima estava internada após ter sobrevivido a uma tentativa de homicídio na madrugada de domingo (14)

Segurança

Homem que tentou matar esposa por não aceitar separação e divisão de bens é condenado

Em sessão do Tribunal do Júri da Comarca de Braço do Norte, o réu foi sentenciado a 10 anos e oito meses, em regime inicial fechado, por tentativa de feminicídio qualificado por motivo fútil e emboscada.

Segurança

Mulher que teve casa incendiada morre com 80% do corpo queimado

A filha da vítima também ficou ferida com as chamas

Mais notícias

Cidades

Itapema realiza audiência para apresentação da LDO 2023

A reunião aconteceu nesta segunda-feira (15/08) auditório da Prefeitura de Itapema

Cidades

Vereador Xepa pede brinquedos para crianças com deficiências nos parques de Itapema

O vereador se une à uma luta de muitas mães de filhos e filhas especiais