keyboard_backspace

Página Inicial

Geral

Justiça suspende funcionamento de complexo de águas termais de Piratuba

A pedido do Ministério Público de Santa Catarina (MPSC), foi suspenso o decreto municipal que autorizava o funcionamento do parque termal Companhia Hidromineral de Piratuba.

 

A pedido do Ministério Público de Santa Catarina (MPSC), foi suspenso o decreto municipal que autorizava o funcionamento do parque termal Companhia Hidromineral de Piratuba. A liminar foi requerida à Justiça devido ao desrespeito às medidas preventivas à covid-19 estaduais e regionais. Assim, o complexo de águas termais está impedido de receber visitantes, em respeito à necessidade de isolamento social para contenção da pandemia.

A ação com o pedido liminar, ajuizada pela 2ª Promotoria de Justiça da Comarca de Capinzal, relata que o quadro da pandemia na região é grave e, mesmo assim, no último final de semana, mais de 250 pessoas estiveram no parque, tendo sido constatados vários flagrantes de afronta à imposição de uso de máscara em locais públicos e ao distanciamento social.

A Promotora de Justiça Karla Bardio Meirelles sustenta na ação que o decreto do Município de Piratuba que autorizou o funcionamento do parque termal contraria o disposto em decreto estadual e as medidas preventivas da região do Alto Uruguai, da qual Piratuba faz parte.

Ressalta, ainda, que, embora a norma municipal preveja o uso de máscaras e o distanciamento entre as pessoas, o cenário encontrado no último final de semana demonstra o desrespeito pelos frequentadores do parque.

A Promotora de Justiça considera que a expedição do decreto municipal, além de pôr em risco a estratégia de contenção da pandemia nas regiões que circunscrevem Piratuba, extrapola a competência do município, devendo seus efeitos serem imediatamente cessados.

O Decreto Municipal 1.352/2020 foi suspenso por decisão liminar do juízo da 2ª Vara da Comarca de Capinzal, que determinou ao município a fiscalização do efetivo fechamento do parque termal, uma vez que não há amparo legal para seu funcionamento neste momento.

Em caso de descumprimento da medida liminar, foi estabelecida uma multa diária de R$ 1 mil, a ser revertida ao Fundo de Reconstituição de Bens Lesados (FRBL) para investimento em favor da sociedade. A decisão é passível de recurso. (Ação n. 5001969-73.2020.8.24.0016). A administração do empreendimento informou por volta das 10h deste sábado (25) que as piscinas estão fechadas por determinação judicial.

Geral

Ruas da Lagoa da Conceição ficam alagadas após rompimento de estrutura da Casan

Para garantir a segurança da população, o CBMSC acionou a Celesc para o corte da energia elétrica, bem como a Defesa Civil

Geral

Previsão para segunda-feira é de chuva em SC

A previsão é de pancadas de chuva isoladas, além de temporais em algumas regiões

Geral

Paciente recupera a visão em primeiro transplante de córnea artificial do mundo

Foi realizado em Israel o primeiro transplante de córnea bem-sucedido do mundo. Médicos do Rabin Medical Center realizaram o procedimento em um paciente de 78, que recuperou a visão após 10 anos. O implante denominado […]

Geral

TJ mantém preventiva a homem que fugiu por 16 anos após ser denunciado por homicídio

A 5ª Câmara Criminal do Tribunal de Justiça de Santa Catarina (TJSC) negou habeas corpus impetrado por um homem denunciado pelo crime de homicídio duplamente qualificado. Ele está preso preventivamente desde o último mês de […]

Geral

Justiça atende a pedido do MPSC e afasta novamente Secretária Municipal de Criciúma

Afastada do cargo de Secretaria Municipal de Infraestrutura em ação penal havia sido nomeada para o cargo de Secretária Geral, com poderes ainda mais amplos

Mais notícias