keyboard_backspace

Página Inicial

Segurança

VÍDEO: Jovem que anda de calcinha pelas ruas tem problemas mentais e família pede ajuda

Jovem tem 22 anos e chamou atenção depois de aparecer em Itajaí, usando camiseta e calcinha

X

Um jovem, que foi flagrado andando de calcinha pelas ruas de Itajaí e até chegou a ser denunciado para Polícia Civil por atentado violento ao pudor, está sendo procurado por uma família catarinense, para conseguir interná-lo. O rapaz tem 22 anos e sofre de distúrbios mentais e chamou atenção depois de aparecer no Centro de Itajaí, usando camiseta e calcinha. Além disso, ele pedia para as mulheres baterem em suas nádegas.

Daiana Thais Cidral, prima dele, relatou que a mãe biológica dele sofre da mesma doença e está internada. Já a mãe de criação, faleceu e depois da morte dela, o jovem acabou ficando muito sozinho e os problemas pioraram.

“Quando eu vi o vídeo reconheci meu primo. Estamos buscando ajuda para conseguir internar ele. Infelizmente ficamos sabendo que algumas pessoas bateram nele, achando que estava assediando as mulheres. Como ele é muito sozinho, sem mãe e pai, tinha minha avó que cuidava dele, mas ela faleceu também, aí ele começou a fazer isso, de sair para rua e ficar de calcinha, só que é tudo distúrbio que ele tem, para as pessoas não baterem nele”, contou Daiana.

Quem tiver informações ou quiser ajudar pode entrar em contato pelo telefone (47) 9 9625-7589

.

Fonte: Visor Notícias

Segurança

Idosa sai para ir a uma festa e é encontrada 10 dias depois em buraco pela família

Idosa saiu de uma festa de aniversário no dia 13 de fevereiro para ir para casa e caiu dentro de uma grota

Segurança

Foragido por dois homicídios é preso em Florianópolis

Captura ocorreu no início da madrugada de terça-feira (23) pela Divisão de Investigação Criminal (DIC) de Palhoça

Mais notícias

Brasil

Auxílio emergencial e criptomoedas deverão ser declarados no Imposto de Renda

Saques emergenciais do FGTS também precisarão ser informados

Coronavírus

Começa distribuição de 3,2 milhões de doses da vacina contra covid-19

Chegada de mais imunizantes permitirá ampliar grupos prioritários