keyboard_backspace

Página Inicial

Segurança

Homem é morto com facada no pescoço

Polícia encontrou o corpo de um homem, com aproximadamente 60 anos, na avenida José Neoli Cruz, bairro Santa Luzia, em Porto Belo. Testemunhas afirmam que ele foi deixado no local ainda com vida por um carro vindo de Tijucas.

X

Um homem de aproximadamente 60 anos foi encontrado morto na avenida José Neoli Cruz, bairro Santa Luzia, em Porto Belo. De acordo com informações da PM, um veículo vindo de Tijucas deixou o homem ao lado de uma vala. Ele chegou a levantar, mas caiu e não resistiu ao ferimento de faca no pescoço. As polícias Civil e Militar estiveram no local. O IGP (Instituto Geral de Perícias) ainda não identificou a vítima. 

Por volta das 7h a Polícia Militar foi acionada para atender uma ocorrência na rua José Neoli Cruz, em Porto Belo, onde um homem estava caído ao chão em óbito. Colhido informações foi apurado que o homem foi deixado no local ainda com vida por pessoas que estavam em um veículo vindo de Tijucas.

Segurança

Vídeo: Homem caminha com bois furtados em avenida movimentada de Florianópolis

Inicialmente, ele afirmou que os animais eram de seus tios. Porém, ele não tinha a documentação para comprovar sua versão

Segurança

Operação identifica 55 licitações fraudadas ao longo de uma década em dois municípios catarinenses

Nos últimos dias, a Polícia Civil de Santa Catarina, por intermédio da 2ª Delegacia Especializada no Combate à Corrupção, concluiu uma investigação de delitos de fraudes em licitações nos municípios de Treze de Maio e […]

Segurança

Acidente entre caminhonete e caminhão mata mãe e filha adolescente em SC

O acidente foi entre um Hyundai/Creta e um caminhão Volkswagen/9.170 DRC, que transportava nitrogênio líquido refrigerado

Segurança

Jovem morre esmagado por trator em comunidade agrícola

Antes dos bombeiros chegarem, por volta das 15h20, moradores já tinham removido o homem da parte inferior da máquina

Mais notícias

Segurança

Vídeo: Homem caminha com bois furtados em avenida movimentada de Florianópolis

Inicialmente, ele afirmou que os animais eram de seus tios. Porém, ele não tinha a documentação para comprovar sua versão