keyboard_backspace

Página Inicial

Geral

Florianópolis estuda usar aplicativo para banhistas reservarem lugar nas praias

X

A pandemia do coronavírus e aproximação da primavera e dias mais quentes, fez a prefeitura de Florianópolis começar a estudar uma alternativa para adotar em relação às praias da cidade. Reservar antecipadamente espaço nas praias, através de um aplicativo, é uma das possibilidades para tentar combater o contágio pela Covid-19. As pessoas vão poder ocupar essas demarcações pelo horário que chegarem e também reservando no aplicativo. Esse sistema já foi anunciado também pelo prefeito Marcelo Crivella do Rio de Janeiro. Conforme publicado pelo ND, a prefeitura de Florianópolis informou que vai “ficar de olho” no resultado dessa experiência nas areais cariocas. No entanto, o Executivo reforça que há diferença entre as duas cidades. “Lá, há multidões indo para a praia e um difícil controle. Aqui, ainda há pessoas que insistem, mas em número muito menor. Lá, as pessoas vão para aproveitar o mar, pois está calor. Aqui, estamos no inverno e o acesso é, geralmente, para caminhada”, informou a prefeitura. O plano é pensar em alternativas para que moradores e turistas possam voltar a frequentar as praias com segurança. Por enquanto, Florianópolis mantém o acesso restrito às praias por mais 14 dias. O último decreto, assinado pelo prefeito Gean Loureiro, foi assinado no dia 7 de agosto.

Geral

Leilão do Instituto Guga Kuerten segue até o final de setembro

IGK está leiloando camisetas oficiais de times de futebol

Geral

Hospital Marieta se prepara para iniciar tratamentos com radioterapia aos pacientes do SUS

Medida beneficiará os pacientes oncológicos dos 11 municípios que compõem a Amfri

Brasil, Geral

Medidas provisórias liberam R$ 2,5 bilhões para vacinas contra coronavírus

Os R$ 2,5 bilhões serão liberados para o Fundo Nacional de Saúde na forma de créditos extraordinários

Geral

Deputado Kennedy Nunes será relator da denúncia no Tribunal Especial de Julgamento do Governador

Kennedy terá o prazo de 10 dias, contados a partir de segunda-feira (28), para apresentar seu parecer

Geral

Ministro do STF decide que Estado terá que ajudar Hospital Ruth Cardoso com R$ 2 milhões por mês

Estado continua obrigado a prestar suporte mensal de R$ 2 milhões para manutenção dos serviços do hospital

Mais notícias