keyboard_backspace

Página Inicial

Segurança

Família de PM morto por defeito em arma será indenizada em R$ 200 mil e terá pensão

A fabricante se apresenta no mercado como empresa estratégica de defesa, com 80 anos de história, sediada no vizinho estado do Rio Grande do Sul, que emprega mais de 1,8 mil pessoas e exporta para mais de 100 países

O juiz Luís Francisco Delpizzo Miranda, da 1ª Vara da Fazenda Pública da comarca da Capital, condenou uma empresa de armamentos a pagar R$ 200 mil, a título de dano moral, à família de um policial militar que morreu em serviço devido a um defeito na arma. É mais um golpe na indústria bélica do país, no momento em que o setor registra excitação com a possibilidade de expandir vendas após medidas condescendentes editadas pelo governo federal.

De acordo com os autos, no dia 21 de novembro de 2011, por volta das 17h, o PM fez uma abordagem de rotina em São José e, ao se “inclinar para pegar no chão a pochete do suspeito, sua pistola PT 100 .40 se desprendeu do colete balístico, caiu no chão, disparou e a bala acertou seu rosto”. Ele morreu na hora. A arma, segundo os autos, estava travada.

A família do policial – ele tinha uma filha de um ano – ingressou na justiça com pedido de danos morais e materiais contra a empresa e também contra o Estado de Santa Catarina. Na decisão, Delpizzo Miranda afirmou que as provas coletadas, em sua integralidade, atestam a responsabilidade da empresa de armamentos porque “foi justamente a falha na pistola que ocasionou a morte do policial”.

E fez questão de ressaltar que o ocorrido não é fato isolado no histórico da empresa. “São diversas as ocorrências noticiando a mesmíssima falha no armamento e que culminou, desta feita, ceifando a vida de um policial catarinense”, destacou. A fabricante se apresenta no mercado como empresa estratégica de defesa, com 80 anos de história, sediada no vizinho estado do Rio Grande do Sul, que emprega mais de 1,8 mil pessoas e exporta para mais de 100 países.

Mas não houve responsabilidade do Estado, nem participação de qualquer outro agente estatal no ocorrido, de acordo com o magistrado. “O Estado licitou a aquisição do armamento, disponibilizou sua utilização aos servidores e realizou adequado treinamento”, disse. “Por isso”, pontuou o juiz, “no que tange ao Estado, não vislumbro qualquer responsabilização, razão pela qual a improcedência do pedido é medida que se impõe”. 

Além de condenar a empresa a pagar à família pelos danos morais, o magistrado condenou também ao pagamento de uma pensão para a filha do PM – até ela completar 25 anos – e uma pensão vitalícia aos pais ou até a data em que ele completaria 65 anos. Isso porque ficou provado, nos autos, que eles dependiam economicamente do filho. O caso corre em segredo de justiça. Cabe recurso ao TJ.

Experimente um jeito prático de se informar: tenha o aplicativo do Visor Notícias no seu celular. Com ele, você vai ter acesso rápido a todos os nossos conteúdos sempre que quiser. É simples, intuitivo e gratuito!

Segurança

Polícia investiga caso da criança de 2 anos achada ao lado da mãe morta em SC

Bebê estava ao lado da mãe quando foi encontrada após 20 horas do acidente

Segurança

Tragédia: Carro tem teto arrancado e motorista morre em grave acidente em SC

Uma das hipóteses é de que o motorista tenha se perdido na curva devido à baixa visibilidade e atingido o caminhão

Segurança

Homens que enganavam e sequestravam caminhoneiros são presos em Itapema

Os homens têm entre 24 e 34 anos e possuem antecedentes no Mato Grosso do Sul por crimes de roubo, homicídio, estelionato e receptação.

Segurança

Trio envolvido em assalto é preso na BR-101 em Itapema

O crime havia sido praticado no Sul do Estado no começo da manhã de sexta (27)

Segurança

Operação apreende 1 tonelada de tainhas pescadas irregularmente em Bombinhas

Durante a operação foram abordadas duas embarcações que seguiam para cidade de Porto Belo

Mais notícias

Geral

Fortes chuvas e deslizamentos no Pernambuco deixam 33 mortos

Previsão é de que continue a chover forte de hoje para amanhã nos estados de Alagoas, Pernambuco, da Paraíba e do Rio Grande do Norte

Mundo

Rússia testa míssil de cruzeiro hipersônico no mar e Putin diz que arma é ‘invencível’

Armas hipersônicas podem viajar a nove vezes a velocidade do som